Síria: missa de Natal em catedral destruída pela guerra

Centenas de católicos maronitas da recém libertada Aleppo (Síria), celebraram a Missa de Natal na catedral maronita de São Elias, que ficou em ruínas devido aos bombardeios e permaneceu fechada durante os quatro anos em que as forças do governo e os grupos jihadistas e rebeldes disputavam o controle da cidade.

proxyA Eucaristia foi presidida por dom Joseph Tobji, arcebispo maronita de Aleppo. No centro do templo, em meio aos escombros de pedra e sob o teto destruído, os fiéis armaram um lindo presépio com a Virgem Maria, o Menino Jesus, São José e a estrela de Belém. O altar foi decorado com flores brancas.

Os fiéis foram colocados nas partes laterais da catedral, em frente ao altar e na parte superior. Tiveram que sentar-se em cadeiras de plástico porque as bancas estavam destruídas. Na celebração entoaram canções de natal em inglês, francês e árabe.

Depois da Missa, um grupo de líderes muçulmanos visitou a catedral e um cristão que foi como representante do Grande Mufti da Síria transmitiu suas saudações por Natal. Ao terminar se reuniram com Dom Tobji e vários sacerdotes.

A catedral maronita de São Elias, localiza-se no bairro cristão de Jdeydeh, e sofreu bombardeios em três ocasiões durante os quatro anos do conflito em Aleppo. O templo atual foi construído em 1873 sobre uma pequena igreja do século XV e é considerado como uma das igrejas mais antigas do Oriente Médio.

Na noite de 24 de dezembro, os cristãos de Aleppo cantaram canções de Natal nas ruas e se reuniram em volta da árvore de Natal para recordar as vítimas da guerra.

Fonte: Acidigital

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados