Secretário nacional da União Missionária orienta o retiro espiritual

Entre os dias 3 e 9 de janeiro, em Manaus (AM), na casa das Irmãs Salesianas, o secretário nacional da Pontifícia União Missionária, Pe. Antônio Niemiec CSsR, orientou o retiro espiritual para as Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição, conhecidas também como as Irmãs do PIME, da Província do Norte.

A Congregação, fundada pelas Irmãs Giuseppina Dones e Giuseppina Rodolfi, em Milão, no dia 8 de dezembro de 1936, tem o carisma da missão ad gentes além-fronteiras. O beato Pe. Paolo Manna, que criou a União Missionária, foi para elas um grande inspirador da paixão missionária e Dom Lorenzo Maria Balconi, co-fundador da Congregação, foi um pai e um mestre. A finalidade da Congregação é participar, através da santidade de vida e da ação apostólica, da missão que a Igreja recebeu do Senhor Jesus de ir e anunciar o Evangelho até os extremos confins da terra.

Participaram do retiro as irmãs de todos os continentes que fazem parte de diversas comunidades da Província, localizadas nos Estados do Norte do país; uma riquíssima experiência de diversidade e interculturalidade.

O convite ao retiro foi motivado pela assessoria que o Pe. Antônio prestou no encontro das irmãs que fazem parte dos governos das duas Províncias da Congregação, acontecido em julho de 2019. O encontro teve como tema: “O processo de reestruturação em vista da missão”, visto que a Congregação das Irmãs da Imaculada passa pelo processo de reestruturação; as duas Províncias também vivem essa dinâmica.

Segundo Pe. Antônio Niemiec CSsR, quando se fala de reestruturação, trata-se, antes de tudo, de renovação espiritual e compromisso com a missão. “A reestruturação não deve ser um simples reordenamento funcional para se adequar às mudanças do contexto ou por causa de números decrescentes de membros. Deve ser um movimento de renovação espiritual orientado à missão. Sua motivação não deve estar no medo de sucumbir na catástrofe, mas no renovado entusiasmo pelo seguimento de Jesus Cristo”, lembrou Pe. Antônio.

Conforme as sugestões dos governos das duas Províncias, o retiro devia ajudar as irmãs a entrar em um processo de discernimento e de renovação espiritual e ser tempo de re-visão (uma nova visão), de re-união (reunir o que está fragmentado ou descuidado) e de re-creio (no sentido de recrer, reavivar a fé), a partir da fundamentação bíblica.

Pe. Antônio ainda destacou que o retiro transcorreu num clima de recolhimento, silêncio e discernimento e contou com momentos de reflexão comunitária e pessoal, oração, revisão, escuta, deserto e celebrações, tendo como fio condutor o tema “Espiritualidade de reestruturação para a missão”. “Foi um verdadeiro tempo de graça e uma riquíssima experiência de vivência intercultural”, finalizou o secretário da União Missionária.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados