Pontifícia Obra para a Propagação da Fé: trabalhar o ano todo, em todos os níveis, para promover a oração, a reflexão e a caridade

“As Pontifícias Obras Missionárias continuam sentindo os efeitos da atual pandemia de Covid-19. No ano passado, três de nossos Diretores Nacionais voltaram à Casa do Pai, dois dos quais morreram com os efeitos do vírus. Lamentamos sua morte e oramos com fervorosa esperança de que recebam a recompensa de trabalhadores fiéis na vinha do Senhor. As restrições da pandemia impediram muitos cristãos de se reunir em suas igrejas paroquiais para a missa do Dia Mundial das Missões, enquanto outros foram estritamente limitados a alguns fiéis. No entanto, esses desafios não diminuíram nossa esperança e nosso compromisso com a missão que devemos cumprir ”. Com estas palavras, Pe. Tadeusz J. Nowak, OMI, Secretário-Geral da Pontifícia Obra Missionária para a Propagação da Fé (POPF), apresentou seu relatório à Assembleia Geral das Pontifícias Obras Missionárias (OMP) no dia 2 de junho.

Depois de reafirmar o papel do Secretariado Internacional do POPF “para coordenar os esforços da Obra na sua missão de promover a evangelização e ajudar a apoiar as Igrejas locais nos territórios de missão”, Pe. Nowak destacou como a pandemia, com suas limitações estritas, afetou seriamente o trabalho ordinário de animação missionária e também a coleta de ofertas dos fiéis, já que em muitos lugares as igrejas foram fechadas por causa do Covid.

A crise após a pandemia deixou claro que “não podemos contar com os esforços concentrados em um único domingo do ano pela oração e pela caridade da Igreja pelas missões. A pandemia lançou um desafio renovado aos diretores nacionais e diocesanos das POM de trabalhar durante todo o ano – dia após dia – para promover a oração, a reflexão e a caridade pela missão em todos os níveis: família, paróquia, diocese e nação”, disse o secretário-geral, exortando “a envolver todos nesta tarefa fundamental da Igreja. Avancemos com coragem, criatividade e esperança”.

O valor arrecadado pelo Fundo de Solidariedade Universal, que é composto por ofertas arrecadadas para o Dia Mundial das Missões e outras doações, foi muito menor em 2020 do que em 2019, especialmente em muitos países da Europa Ocidental e da América do Norte. Portanto, para a distribuição deste ano, há US$ 23.804.166,54 a menos que no ano anterior. Esta redução drástica de 26%, devido aos efeitos da pandemia, tem representado um desafio considerável no que se refere a atender às necessidades apresentadas pelos Ordinários tanto de projetos extraordinários quanto de bolsas para catequistas. Essa redução ocorreu em todos os continentes, embora alguns tenham experimentado um declínio mais significativo do que outros.

Em termos absolutos, a maior redução dos recursos disponibilizados para o Fundo de Solidariedade Universal ocorreu este ano nas Américas, onde a redução foi de quase 16 milhões de dólares (-40%), principalmente nos Estados Unidos da América. As doações da Europa registraram uma redução de pouco mais de 5 milhões de dólares (-14%). A Ásia teve um declínio de pouco mais de US$ 2 milhões (-27%), enquanto a África teve apenas um pequeno déficit de cerca de US$ 400.000 (-14%). Em contraste, na Oceania houve um ligeiro aumento.

Nesta situação, o POPF tem feito um esforço considerável para manter uma alta porcentagem de bolsas ordinárias e catequistas, a fim de atender às necessidades das Igrejas locais nos territórios de missão. No entanto, este ano, centenas de subsídios extraordinários para projetos em igrejas locais tiveram que ser colocados na “Dilata” devido à falta de fundos disponíveis.

A partir de 1 de junho, as ofertas brutas recolhidas em 2020 pelos Directores Nacionais e colocadas à disposição do Fundo de Solidariedade Universal para o ano de 2021 são: US$ 63.303.842,00. As doações arrecadadas em 2020 são menores do que aquelas arrecadadas em 2019 de US$ 24.750.000,00, se calculado a uma taxa de 1,10. Apesar das dificuldades causadas pela pandemia, o POPF continuou a apoiar, como é sua tradição, os cinco Colégios Romanos de Propaganda Fide que acolhem sacerdotes e religiosos de países de missão para sua formação em Universidades Pontifícias, além de contribuir para Congregação para as Igrejas Orientais para suas atividades missionárias.

Fonte: Agência Fides

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados