POM e SIGNIS: educação para a comunicação e histórias de esperança em Mombaça, Quênia

A cada ano, a SIGNIS analisa inscrições para iniciativas de educação em mídia, equipamentos e produção, buscando receber bolsas das Pontifícias Obras Missionárias (POM). Recentemente, a SIGNIS lançou o portal  signisprojectapplication.net , que inaugura uma nova etapa digital para a gestão de projetos de comunicação e facilita a apresentação de seus projetos por candidatos de todo o mundo.

Em 2018, a Arquidiocese Católica de Mombasa, no Quênia, recebeu bolsas para capacitar seus colaboradores na área de comunicação paroquial. No ano passado, eles voltaram a se candidatar a subsídios, agora na esperança de receber ajuda para a produção de programas audiovisuais e aperfeiçoamento de agentes de comunicação. Nesta entrevista, o Padre Raphael Kanga nos conta mais sobre o trabalho de seu escritório de comunicação, Lwanga Communication, e como as produções de rádio e vídeo ajudarão a educar as pessoas sobre iniciativas de construção da paz, direitos das crianças, abuso de substâncias ilícitas e tráfico de pessoas, entre outros.

Você poderia nos contar mais sobre o impacto humano que o projeto terá em sua comunidade?

P. Kanga: Planejamos produzir vários programas educacionais sobre aconselhamento psicossocial para famílias, especialmente durante esses tempos difíceis do COVID-19. Criaremos programas e vídeos para capacitar nosso povo sobre saúde psicossocial, aprofundar o amor por sua diocese e abordar questões de fé. Também planejamos expandir o número de leitores de nossa diocese por meio da mídia impressa digital e melhorar a transmissão ao vivo da missa aos domingos, graças ao novo equipamento. Finalmente, planejamos compartilhar mais shows ao vivo em nosso canal Lwanga no YouTube e melhorar nossa página Lwanga Communication no Facebook e nosso site arquidiocesano (www.mombasacathoilc.org).

Como você vê a situação em sua comunidade depois que o projeto é implementado?

Com o apoio da SIGNIS e das Pontifícias Obras Missionárias (POM), atingiremos um grande público e o impactaremos facilmente nas questões atuais. Prevemos que, ao realizar vários programas, também cuidaremos daqueles que não podem ir à igreja por causa de sua idade ou saúde, ou por outros motivos possíveis. Esta categoria de pessoas também poderá acompanhar a missa dominical online. Os principais desafios que afetam nossas comunidades incluem abuso de substâncias, radicalização, gravidez precoce na adolescência, pobreza, doenças e a pandemia de COVID-19. O apoio à produção de programas nos ajudará a capacitar nosso pessoal para enfrentar e superar esses desafios da vida.

 

O que você pode nos contar sobre a comunidade onde o projeto acontece?

A Arquidiocese Católica de Mombaça está localizada na parte costeira do Quênia e atende os quatro condados de Mombaça: Kwale, Kilifi e Taita Taveta. O povo da Costa inclui os Taita, Mijikenda e comunidades urbanas que vivem na cidade, incluindo os Kambas, os Kikuyus e os Luos. O plano estratégico da Arquidiocese Católica de Mombaça (2018-2027) estima que a população local desta região ronda os 3 milhões de pessoas, das quais 675 mil se estimam como católicos. Este é o público prioritário da Arquidiocese por meio de suas várias plataformas de rádio, imprensa e mídia social. Nossa Rádio Tumaini transmite em suaíli, a língua majoritária do povo de Mombaça. No entanto, temos alguns programas em suaíli. Missas são celebradas em Kiswahili em todas as nossas 59 paróquias,

Quais são seus principais objetivos com este projeto?

Queremos fornecer plataformas onde a voz de Deus seja comunicada pelos seus pastores e outras autoridades com mandato na Arquidiocese Católica de Mombaça e chegue ao seu público, caracterizado pela diversidade. Destacamos também a formação de colaboradores paroquiais na troca de notícias e na produção de programas audiovisuais e online. Por fim, esperamos colaborar com outras redes possíveis (locais e internacionais) para enriquecer nosso conteúdo e atingir um público maior.

Com o apoio da SIGNIS, pudemos treinar agentes de comunicação paroquiais, que continuaram a trazer histórias das paróquias contadas em nosso site arquidiocesano. Também somos gratos por termos instalado um poderoso sistema de endereços públicos em nosso Centro Pastoral Mãe da África para o uso de todos aqueles que visitam o site, seja um grupo pequeno ou grande. O equipamento de rádio que recebemos nos estágios iniciais de nosso rádio nos permitiu estar onde estamos hoje. Podemos continuar a apresentar programas de rádio relevantes para o nosso público. Além disso, no ano passado, transmitimos ao vivo mais de 300 missas e pudemos fazer entrevistas online com a equipe de emergência da Arquidiocese e sobre tópicos como paternidade, educação sexual, pequenas comunidades cristãs no tempo de COVID-19 e no cuidado dos enfermos. e os idosos durante a pandemia.

Por que você acha que a Propaganda Fide deve continuar apoiando este tipo de projetos?

O escritório das Pontifícias Obras Missionárias (POM), através da SIGNIS, apóia o trabalho missionário da Igreja e a evangelização, especialmente em muitas partes do mundo que estão passando por diferentes dificuldades.

Fonte: Signis

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados