Pauline Jaricot é beata: “Ela amou a Cristo, deixando-o agir através dela”

Pauline Marie Jaricot (1799-1862), cidadã de Lyon, fundadora da Pontifícia Obra da Propagação da Fé, uma das quatro Pontifícias Obras Missionárias (POM), foi proclamada beata, no dia 22 de maio, numa solene celebração eucarística realizada na Expo Lyon, feira que acolheu mais de 12 mil fiéis de todo o mundo.

Na cerimônia de beatificação, o Cardeal Luis Antonio Tagle, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, que presidiu a Eucaristia junto com mais de 500 sacerdotes dos cinco continentes, disse aos fiéis presentes: “Paulina Jaricot era uma mulher que amava Jesus Cristo, deixando que Ele, a Palavra de Deus, viva, aja e ame nela e por ela. Vemos nela um testemunho vivo do poder do amor por Jesus, um amor que se identifica com Jesus”.

O Cardeal Tagle, juntamente com o Arcebispo de Lyon, Olivier da Alemanha, deu as boas-vindas aos 120 diretores nacionais das Pontifícias Obras Missionárias que quiseram prestar homenagem à fundadora Jaricot durante a Assembleia Geral anual das POM em Lyon. Todos reconheceram o trabalho de uma mulher que, no decorrer de uma vida sempre dedicada à evangelização, fundou há exatos 200 anos uma obra que se resume no lema “uma oração e dinheiro para as missões”, e isso foi decisivo para o crescimento e desenvolvimento das Igrejas particulares na Ásia, África, América Latina, Oceania.

Observando as extraordinárias intuições espirituais e missionárias de Jaricot, o Cardeal acrescentou: “O Espírito Santo abre novos caminhos, para que a Palavra e o amor de Jesus cheguem a mais pessoas. Pauline Jaricot foi dócil ao Espírito Santo que a impeliu com novas ideias e iniciativas para evangelizar e servir os pobres. Nisto seguiu a grande tradição espiritual, missionária e social da Igreja de Lyon”.

A comunidade católica local, liderada pelo Bispo da Alemanha, mostrou entusiasmo e emoção ao acolher a nova Beata, “uma mulher contemplativa e ativa ao mesmo tempo”, sublinhou o Bispo da Alemanha, sublinhando que, no final da sua vida, como uma mulher rica se viu pobre, humilhada, esquecida por todos e em condições de pobreza. No entanto, como recordou o Cardeal Tagle, Jaricot “aceitou a perda de todas as coisas para ganhar Cristo”, terminando na miséria, tendo passado a vida servindo os pobres e explorados, próximos e distantes. No entanto, Paulina, aos pés da cruz, não perdeu a paz do coração e a esperança em Deus: “Servir Jesus no faminto, no sedento, no estrangeiro, no nu, no doente, no preso, leva à bem-aventurança eterna. É a paz de Jesus. A paz que Cristo deu a Paulina Jaricot serenidade, paciência e coragem para enfrentar as dificuldades físicas, calúnias e humilhações”, lembrou o Prefeito de Propaganda Fide. “A nova bem-aventurada – concluiu – tornou-se amante de Jesus, missionária da Igreja, irmã dos pobres e instrumento da fraternidade universal”.

Durante a celebração, a relíquia do coração de Jaricot foi levada ao altar, confiada às mãos de uma adolescente, Mayline Tran, que há dez anos, quando tinha 3 anos, engasgou com um pedaço de comida e acabou em coma. Após uma corrente de oração e uma novena de oração a Pauline Jaricot, os médicos atestaram a extraordinária recuperação da menina. Após o processo diocesano e o posterior exame pela Congregação para as Causas dos Santos, em 2020 o Papa Francisco reconheceu o milagre realizado por Deus por intercessão da venerável Paulina Jaricot, abrindo caminho para sua beatificação. Toda a cidade de Lyon celebrou e homenageou Jaricot, que visitantes e peregrinos podem conhecer melhor também graças à exposição organizada na basílica de Fourvière, que abriga testemunhos históricos sobre sua vida e sobre o movimento espiritual que ele iniciou. Destaca-se na exposição a exposição de exemplares históricos dos “Anais da Propagação da Fé”, publicações iniciadas por Jaricot com o objetivo de transmitir notícias das missões a todos os batizados e sensibilizá-los, para que tenham o coração, a mente e as mãos abertas para apoiar aqueles que estão comprometidos com o anúncio do Evangelho até os confins da terra.

Fonte: Agência Fides

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados