Os dados do Anuário Pontifício 2021 e do Annuarium Statisticum Ecclesiae 2019

Apresentados os dados levantados pelo Escritório Central de Estatística da Igreja relativos ao número de católicos em todo o mundo, bispos, sacerdotes, religiosos e religiosas, diáconos permanente e seminaristas.

O Anuário Pontifício 2021 e o Annuarium Statisticum Ecclesiae 2019, cuja redação esteve a cargo do Serviço Central de Estatística da Igreja, foram impressos pela Tipografia Vaticana e estão sendo distribuídos nas livrarias.

Da leitura dos dados relatados no Anuário Pontifício, é possível deduzir algumas novidades relativas à vida da Igreja Católica no mundo, a partir de 2020.

Durante este período, foram erigidas 2 Sés Metropolitanas e 4 Sés Episcopais (2 Dioceses e 2 Eparquias), 2 Dioceses foram elevadas à Sé Metropolitana, 2 Prelazias Territoriais e 1 Vicariato Apostólico à Diocese.

Os dados estatísticos do Annuarium Statisticum Ecclesiae, referentes ao ano de 2019, permitem evidenciar os aspectos relevantes da presença e da ação pastoral da Igreja Católica nas 3.026 Circunscrições Eclesiásticas do planeta.

A seguir, são propostas algumas considerações e dados sobre os aspectos quantitativos que caracterizaram a Igreja Católica entre 2018 e 2019.

Número de católicos no mundo

Em 2019 havia pouco menos de 1 bilhão e 345 milhões de católicos em todo o mundo, diante dos cerca de 1 bilhão e 329 milhões em 2018, com um aumento absoluto de 16 milhões, ou 1,12%, e como este crescimento relativo é próximo ao da população mundial (1,8%), a presença de católicos batizados no mundo permanece substancialmente estável em torno dos 17,7%.

A análise geográfica das variações no biênio mostra um aumento de 3,4% dos católicos na África, que por sua vez registrou um aumento em sua população de pouco menos de 2,7%. Também nos continentes asiático e americano há um crescimento no número de católicos superior ao da população (1,3% contra 0,9% para a Ásia e 0,84% contra 0,69% para a América). Na Europa, constata-se uma ligeira diminuição do número de católicos e a um número quase estacionário na população atual. A Oceania, por outro lado, registra no mesmo período e da mesma ordem uma taxa de variação positiva quer para a população quanto para os católicos, de 1,1%.

O percentual dos católicos a nível continental sofreu poucas variações entre 2018 e 2019: sua importância diminui na América (de 48,3 para 48,1 por cento) e sobretudo na Europa (de 21,5 para 21,2 por cento). Por outro lado, ganha posição na África (de 18,3 para 18,7 por cento), com leve aumento no Sudeste Asiático. O peso dos católicos permanece estável em Oceania, ainda que com uma consistência que não chega a 0,8% da população católica mundial.

Bispos

No final de 2019, estavam presentes em todas as Circunscrições Eclesiásticas 5.364 bispos, com um decréscimo de 13 unidades em relação ao ano anterior. A comparação com 2018 também mostra que na América do Norte e Central há uma diminuição (de 13 e 5 unidades respectivamente) que se contrapõe a um aumento no resto do continente americano (+7 unidades), na África (+5) e no Sudeste Asiático (+2). No biênio, a situação permaneceu invariável na Europa, onde o número de bispos manteve-se em 1.687 unidades.

Diante dessas dinâmicas diferenciadas, no entanto, a distribuição dos bispos por continente manteve-se substancialmente estável nos últimos dois anos considerados, com a América e a Europa que, sozinhas, continuam a representar 68,8% do total mundial, seguidas da Ásia (com 15,2 %), África (13,4%) e Oceania (2,6%).

Sacerdotes

O número de sacerdotes, quer diocesanos como religiosos, passou de 414.065 para 414.336 no biênio 2018-2019, com um incremento de 271 unidades. Esse dado refere-se a nível mundial, enquanto para as áreas geográficas individuais constata-se variações diferenciadas.

Diante de incrementos importantes na África e Ásia, com aumentos relativos de 3,45% e 2,91%, respectivamente, aparece a Europa e a América com uma diminuição de 1,5% e de 0,5%, respectivamente.

A distribuição percentual dos sacerdotes por continente revela ligeiras mudanças no biênio considerado. A África e a Ásia juntas contribuíram com 28,0% do total mundial em 2018; em 2019, sua participação sobe para 28,9%, enquanto a Oceania permanece relativamente estável em torno de uma participação de pouco mais de 1,1%. Na Europa, por outro lado, diminui significativamente sua participação: em 2018 os 170.936 sacerdotes europeus representavam quase 41,3% do total do grupo eclesiástico, enquanto um ano mais tarde este percentual diminuiu para 40,6%.

Diáconos permanentes

A população de diáconos permanentes continua a apresentar uma dinâmica evolutiva significativa e encorajadora: em 2019 aumentou 1,5% em relação ao ano anterior, passando de 47.504 para 48.238 unidades. O número de diáconos está crescendo na América e na Europa, onde reside cerca de 97% da população total, com um percentual de 1,2%. O número também aumenta em áreas onde sua presença não é quantitativamente significativa; na Oceania, em particular, onde ainda não chega a 1% do total, aumentam para 1,1%, chegando a 481 unidades.

Religiosos

Os religiosos professos não sacerdotes constituem um grupo cada vez menor em nível planetário: eram 50.941 em 2018 e 50.295 em 2019. O declínio se deve, em ordem de importância, ao grupo europeu, americano e da Oceania.

Essas tendências também determinam um deslocamento numérico diferente, ao longo do tempo, entre os vários continentes: Europa e América, em 2019 são sempre as áreas com maior número de professos não sacerdotes (14.038 e 13.735, respectivamente), mas com uma incidência relativa inferior à de um ano antes.

Religiosas

O número de religiosas professas está atualmente em clara diminuição. Globalmente, passam de 641.661 em 2018 para 630.099 em 2019, com queda relativa de 1,8%. Analisando as tendências temporais para as áreas territoriais individuais, existem profundas diferenças de comportamento.

A África é o continente com maior incremento no número de religiosas, que passou de 76.219 em 2018 para 77.054 em 2019, uma taxa de variação de +1,1%. Segue o Sudeste Asiático, onde as religiosas professas aumentaram de 170.092 para 170.754 nos últimos dois anos, com um aumento relativo de 0,4%.

Por fim, três áreas continentais foram marcadas por uma contração muito acentuada: a América (onde as religiosas professas passaram de 160.032 a 154.717), a Europa (de 224.246 a 216.846) e a Oceania (de 6.999 a 6.718).

Seminaristas

E continua o declínio que, já há alguns anos, caracteriza o andamento das vocações sacerdotais: os candidatos ao sacerdócio no planeta passaram de 115.880 em 2018 para 114.058 em 2019, com uma queda de 1,6%.

Em todas as partições territoriais da América há uma diminuição das vocações sacerdotais que se materializa numa variação de -2,4% para todo o continente. Na Europa e na Ásia foi registrada no biênio uma diminuição de 3,8% e 2,6%, respectivamente, enquanto na Oceania o número de seminaristas maiores em 2019 foi 5,2% inferior ao do ano anterior. A variação relativa, por outro lado, é positiva na África, onde o número de seminaristas maiores no biênio em análise passou de 32.212 para 32.721.

Dos 114.058 seminaristas de todo o mundo, em 2019, o continente com maior número de seminaristas foi a Ásia, com 33.821. Segue-se a África com 32.721, a América com 30.664, a Europa com 15.888 e por fim a Oceania com 964 seminaristas.

O peso relativo dos vários continentes em relação aos candidatos ao sacerdócio muda significativamente no decorrer do biênio. Por exemplo, enquanto a África, que em 2018 representava 27,8% do total mundial, passou em 2019 para em 28,7%, ao mesmo tempo a Europa caiu de 14,3 para 13,9 por cento.

Fonte: Vatican News

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados