Igreja da Amazônia se encontra para fazer memória dos 50 anos de Santarém

De 6 a 9 de junho, no Seminário São Pio X, Arquidiocese de Santarém, PA, – mesmo local em que a Igreja da Amazônia se reuniu há 50 anos atrás, – quase 100 participantes querem atualizar, à luz do caminho percorrido, especialmente das orientações surgidas no Sínodo para a Amazônia, o legado de Santarém.

A comemoração dos 50 anos de Santarém pode ser considerada um dos momentos marcantes da Igreja da Amazônia em 2022. Fazer memória de um momento histórico que ajudou a assumir os novos caminhos nascidos no Concílio Vaticano II e latinoamericanizados em Medellín em 1968.

De 6 a 9 de junho, no Seminário São Pio X, Arquidiocese de Santarém, PA, – mesmo local em que a Igreja da Amazônia se reuniu há 50 anos, – quase 100 participantes, entre eles, bispos, presbíteros, religiosos e religiosas, leigos e leigas da Igreja da região e de outros locais do Brasil e da América Latina, querem atualizar, à luz do caminho percorrido, especialmente das orientações surgidas no Sínodo para a Amazônia, o legado de Santarém, que teve como fundamento a concretização de uma Igreja inculturada.

O encontro quer ser um momento de espiritualidade, destacando a acolhida de Nossa Senhora de Nazaré, padroeira da Amazônia, que se deslocará desde Belém para estar presente em um momento singular da vida da Igreja da região, como é a comemoração dos 50 anos de Santarém. A presença de Nossa Senhora de Nazaré quer ser também um reconhecimento à religiosidade popular na Amazônia, sustento secular da fé do povo do bioma amazônico.

Fonte: Vatican News

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados