Forçados como Jesus Cristo a fugir: a experiência do padre Yako

Há um mês do Dia Mundial do Migrante e do Refugiado, prossegue a campanha do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral.

Já passou um mês desde o Dia Mundial do Migrante e do Refugiado (DMMR). Recordamos com alegria o Angelus na Praça de São Pedro com o Papa Francisco e ainda ressoam em nós as suas palavras em favor dos migrantes e refugiados e de todas as pessoas que lhes prestam ajuda. O tema deste ano : “Forçados como Jesus Cristo a fugir”. Acolher, proteger, promover e integrar os deslocados internos”.

“Hoje a Igreja celebra o Dia Mundial do Migrante e do Refugiado. Saúdo os refugiados e migrantes presentes na Praça em redor do monumento intitulado “Anjos sem o saber” (cf. Hb 13, 2), que abençoei há um ano. Este ano eu quis dedicar a minha mensagem aos deslocados internos, que são forçados a fugir, como aconteceu também com Jesus e a sua família. “Como Jesus, forçados a fugir”, o mesmo acontece com os deslocados, os migrantes. A eles, de uma forma especial, e àqueles que os assistem, dirigem-se a nossa memória e a nossa oração.”

No oitavo vídeo do Dicastério para o Serviço de Desenvolvimento Humano Integral, que desde junho promove uma campanha de comunicação, recorda-se aquele momento importante que tocou o coração de muitas pessoas e de também dos que as assistem como Padre Jalal Yako, um missionário iraquiano Rogacionista que trabalha em contato direto com os deslocados internos e relata a sua experiência no campo de Erbil.

Contando sua experiência em Erbil, ele recorda as 250 famílias obrigadas a viver em um container em condições difíceis, especialmente no frio. “São pessoas – afirma – que precisavam da presença da Igreja para recuperar a esperança”. Padre Jalal define sua experiência como um momento de crescimento, amizade, humanidade e sentimento investido com a presença de Jesus nesta missão. Finalmente, graças aos muitos bons samaritanos que continuam a ajudar as pessoas no campo de refugiados.

Fonte: Vatican News

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados