Equador: violação dos direitos das comunidades indígenas

Rede Eclesial Panamazônica (REPAM), uma plataforma constituída por diversas organizações da Igreja Católica, manifestou a sua preocupação com o desalojamento do povo shuar, no Equador, por causa da exploração mineira.

«Queremos manifestar a nossa profunda preocupação e firme denúncia dos acontecimentos recentes em relação ao povo shuar do Equador, na província de Morona Santiago, em particular no que respeita ao desalojamento dos indígenas e camponeses, em favor dos interesses de uma empresa mineira», afirmam os representantes da REPAM, em comunicado.

No documento, pede-se diálogo para a resolução do problema, com atenção às situações de pobreza, mais sensibilidade social e preocupação com a extração de recursos naturais em espaços frágeis. «A pobreza que se quer combater momentaneamente chegará igualmente, e de forma mais dramática, para eShuarsses territórios, logo que se esgotem os ditos recursos e o habitat fique afetado irreversivelmente», afirmam.

Os signatários do comunicado fazem ainda um apelo urgente a que se respeitem os direitos da população dos territórios afetados, que não se repitam estados de exceção que favoreçam a confrontação e a violência, e que se ponham os interesses das comunidades locais acima dos interesses extrativos externos.

Em 12 de janeiro, o governo do presidente Correa prorrogou por 30 dias o “estado de emergência” por causa do conflito entre a comunidade Nankints e a sociedade minerária chinesa Exsa. Segundo a imprensa equatoriana, o estado de emergência serve principalmente para militarizar a região, invadir as casas dos camponeses ou proibir encontros de todo gênero. Nos primeiros dias de janeiro, houve confrontos entre habitantes e soldados com o resultado de um militar morto e muitos residentes detidos.

A Confederação Nacional dos Indígenas do Equador (CONAIE) denunciou que não existem provas contra os camponeses pelos atos de violência ocorridos em dezembro de 2016 e em janeiro de 2017. “A prorrogação do estado de emergência por 30 dias é um sinal claro de provocação e da incapacidade do governo de resolver os problemas de modo pacífico. O que o Estado fez foi eliminar os direitos da comunidade”, se lê no comunicado da CONAIE.

Fontes: Fátima Missionária e Agência Fides

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

slot online situs slot gacor slot online slot gacor slot gacor situs judi slot gacor situs judi slot online situs judi toto slot gacor slot gacor judi slot slot online slot online judi slot slot gacor situs slot slot gacor 2022 slot gacor slot gacor slot gacor slot gacor slot gacor slot gacor situs slot gacor slot gacor https://cedu.uninorte.edu.co/wp-includes/ https://web.ics.purdue.edu/~asub/wp-includes http://blog.iconect.pctguama.org.br/ https://votoinformado.unam.mx/wp-includes https://epay.guaynabocity.gov.pr/epay/wp-includes https://reclamos.sistemasmlh.gob.ar/css/ slot pulsa slot deposit pulsa http://statconfig.sci.unhas.ac.id/assets/nexus-slot http://icob.sci.unhas.ac.id/nexus-slot/ https://www.aris.sc.gov.br/frontend/web/images/ https://aptta.org.ar/wp-includes/ https://icvb.org.tr/wp-includes https://filba.org.ar/images/ https://apps.santaisabel.sp.gov.br/ https://santaisabel.sp.gov.br/esd/ https://tzg.ttf.unizg.hr/wp-includes/ https://iif.edu/images https://mannaandbaby.or.jp/wp-content/uploads/slot-gacor/ toto slot gacor toto slot gacor toto slot gacor toto slot gacor toto slot gacor

Link partner: 77lucks dewagg liveslot168 hoki99 luck365 qqmacan kingceme agen338 maxwin138 javaplay88 slot5000 idngg vegas88 gen777 mild88 kaisar888 gem188 ligaplay88 laskar138 slotsgg toto togel toto slot bet88 infini88 pg slot idn poker sbobet judi bola slot88 warungtoto pokerseri vegas77 vegasslot77