Dia Mundial da Missões e o Mês Missionário

Por Pe. Maurício Jardim*

Memória histórica da animação missionária realizada durante o mês de outubro, no Brasil e no mundo.

Em 1926, o Papa Pio XI instituiu o Dia Mundial das Missões, celebrado anualmente no penúltimo domingo do mês de outubro. Após quarenta e seis anos, em 1972, o Brasil começa, não apenas a celebrar um dia, mas um mês inteiro para despertar, em medida maior, a consciência da missão ad gentes por meio da Campanha Missionária Nacional.

O nome Campanha não se reduz à coleta do penúltimo final de semana de outubro. Campanha diz respeito à animação do mês missionário com oração, testemunho de missionários (as) ad gentes e ajuda material para despertar a consciência da missão universal. A oração, primeira obra missionária, é intensificada no mês de outubro com a novena missionária, a oração dos fiéis nas missas do final de semana, e o santinho trazendo a oração missionária.

Os Papas, desde 1963, escrevem uma mensagem para motivar o Dia Mundial das Missões, dando norte à produção de subsídios que animam a Campanha Missionária. De acordo com São João Paulo II: “O Dia Mundial das Missões, orientado à sensibilização para a questão missionária, mas também para a coleta de fundos, constitui momento importante na vida da Igreja, porque ensina como dar a contribuição: na celebração eucarística, ou seja, como oferta a Deus, e para todas as missões do mundo” (Redemptoris Missio, 81).

“O Dia visa, sobretudo, a formação da consciência missionária no seio de todo o Povo de Deus, tanto dos indivíduos quanto das comunidades, o cultivo das vocações missionárias, o progressivo crescimento da cooperação, espiritual e material, a atividade missionária em toda a sua dimensão eclesial. […] Foi precisamente a difusão no seio do Povo de Deus da doutrina sobre o universalismo missionário a primeira e mais importante finalidade dada a esse Dia” (Paulo VI, Mensagem para o Dia Mundial das Missões, 1976).

“Celebrar o Dia Mundial das Missões significa também reiterar que a oração, a reflexão e a ajuda material das vossas ofertas são oportunidades para participar ativamente na missão de Jesus na sua Igreja. A caridade manifestada nas coletas das celebrações litúrgicas do terceiro domingo de outubro tem por objetivo sustentar o trabalho missionário, realizado em meu nome pelas Obras Missionárias Pontifícias, que acodem às necessidades espirituais e materiais dos povos e das Igrejas de todo o mundo para a salvação de todos” (Francisco, Mensagem para o Dia Mundial das Missões, 2020).

No Brasil, o idealizador do Mês Missionário foi o Pe. Gaetano Maiello, PIME. Ele nasceu em Bolzano (Itália), em 6 de fevereiro de 1929. Foi ordenado sacerdote em Nápoles, em 1951. Durante os anos de 1951 a 1959, atuou como secretário de Pe. Paulo Manna (bem-aventurado e fundador da Pontifícia União Missionária). Atuou por 25 anos no Brasil, sendo 14 anos como missionário em Macapá-AP. Regressou à Itália por um tempo, retornando ao Brasil em 1972, onde ficou até 1984. Trabalhou nas Pontifícias Obras Missionárias, primeiro como secretário (1973-1976) e depois, como primeiro Diretor Nacional (1976-1983), quando as quatro Obras foram unificadas em uma única instituição, e a sede nacional foi transferida para Brasília-DF (1978).

É importante registrar que 1972 é marcadamente o ano missionário no Brasil. Ano em que foi aprovada a ideia de um mês missionário, a criação do Conselho Missionário Nacional (COMINA) e a criação do projeto Igrejas-irmãs da CNBB. Numa reunião na CNBB, dia 7 de agosto de 1972, na presença do cardeal Agnelo Rossi, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, Pe. Maiello apresentou proposta detalhada de renovação da pastoral missionária da Igreja no Brasil. A primeira iniciativa concreta foi a organização de um novo programa de celebração do Dia Mundial das Missões, inserido dentro da celebração do Mês Missionário, com materiais audiovisuais e outros subsídios para favorecer a Animação Missionária.

Desde então, as Pontifícias Obras Missionárias organizam a Campanha Missionária, realizada sempre no mês de outubro. Colaboram nessa ação a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio da Comissão Episcopal para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial, e outros organismos que compõem o Conselho Missionário Nacional (COMINA).

Neste ano, o tema do Mês Missionário é “Jesus Cristo é missão”, inspirado no lema do Dia Mundial das Missões “Não podemos deixar de falar sobre o que vimos e ouvimos” (At 4,20). Na animação da Campanha Missionária deste ano, evidenciamos o testemunho de missionários e missionárias da compaixão e da esperança. São pessoas anônimas que estão na linha de frente no combate à pandemia: profissionais da saúde, famílias enlutadas, educadores e tantos agentes de pastoral, testemunhos de esperança, que não ficaram indiferentes diante dos gritos por compaixão.

Como gesto concreto, em todas as Igrejas do mundo realiza-se, nos dias 23 e 24 de outubro, a coleta destinada de forma integral para a missão da compaixão. Dos recursos coletados, 80% deles são enviados à Congregação para Evangelização dos Povos, que faz circular um fundo universal de caridade, mantendo 1050 dioceses nas periferias mais necessitadas do mundo. A outra parte, os 20% que ficam no Brasil, mantém os trabalhos das Pontifícias Obras Missionárias que são uma rede mundial de oração e caridade a serviço do Papa e da Missão nas Igrejas locais.

É no envolvimento de todas as forças vivas da Igreja que se articula toda a Campanha Missionária nas Igrejas locais e nas paróquias, efetivada por meio dos Conselhos Missionários Diocesanos e Paroquiais (COMIDIs e COMIPAs). O COMIDI se responsabiliza por animar o mês de outubro na Arqui(diocese) ou prelazia, receber os materiais e fazer chegar, em todas as paróquias, o cartaz, os santinhos, os envelopes, as novenas e as mensagens do Papa.

Para incentivar esse envolvimento, sugerimos fazer o lançamento da Campanha Missionária no âmbito diocesano, com reflexões sobre a temática em missa de abertura do Mês Missionário. É importante ainda fazer publicar notícias em redes sociais e mídia em geral, com divulgação dos testemunhos missionários da novena ou de exemplos locais. No âmbito nacional, ocorre a solenidade de abertura da Campanha Missionária realizada no Santuário de Aparecida.

Que São Francisco Xavier e Santa Teresinha, padroeiros da missão, sejam inspiração para sermos missionários e missionárias da compaixão e da esperança.

* Diretor das POM no Brasil

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados