De coração a coração

Por Bernardo Afonso Vieira Neto

Poder partilhar sobre a vida missionária é causa de alegria, traz ânimo à alma e sempre renova o encontro e chamado de Deus à nossa vocação. O Conselho Missionário de Seminaristas (COMISE), do Seminário Maior Interdiocesano Sagrado Coração de Jesus, no Piauí, nasceu em 1985, do chamado de Deus na vida do missionário comboniano, Padre Fábio Bertagnolli, que desde 1984, atuava como diretor espiritual no Seminário, e também se dedicou à animação missionária no ambiente de formação. É importante destacar que, desde o início, esse foi o objetivo dos encontros: animar a missionariedade na formação dos seminaristas.

Há 35 anos, o COMISE Bertagnolli, em harmonia com o Projeto Formativo do Seminário Maior “Sagrado Coração de Jesus”, caminha para despertar no jovem formando, e no formador, a necessidade de maior impulso na vivência da missionariedade à qual foi chamado. Alcançados seus 35 anos, do nosso coração brota pura alegria e gratidão pelos frutos colhidos até aqui, frutos no nosso Piauí e em todo o Brasil, nossa “terra de Santa Cruz”. Neste sentido, crendo ser tempo de celebrar a vida missionária, realizamos a terceira experiência missionária “De coração a coração”, do coração do Piauí (Regional Nordeste IV) ao coração da Amazônia (Regional Norte I), pois, “para tudo há um momento, e um tempo certo para cada coisa debaixo do céu” (Ecl 3, 1).

Impulsionado pelo ritmo litúrgico da Palavra de Deus e pela certeza de que há um momento para tudo debaixo do céu, celebro um kairós na minha vida e experiência vocacional. É tempo de gratidão pela graça que Deus me reservou, dando-me possibilidade de participar do COMISE, e neste tempo, de vivenciar as três experiências de cooperação missionária entre o Piauí e a Amazônia, oportunidade única, em que fazemos a experiência de dar da nossa pobreza, de partilhar das alegrias e sofrimentos, dos encantos e desencantos, levando sempre a esperança.

A terceira experiência de cooperação entre os COMISEs – do Piauí e do Amazonas – aconteceu na diocese de Parintins, no Regional Norte 1 da CNBB. Os jovens missionaristas fizeram esta experiência nos dias 07-27 de janeiro de 2020. O grupo foi formado por 30 jovens, sendo 13 seminaristas e 2 padres do Piauí, 11 seminaristas e 3 padres de Parintins e um seminarista de Roraima. Fomos divididos em três grupos e enviados para três realidades dentro da diocese, sendo elas: Área Missionária São Francisco Xavier (Vila Amazônia), Área Missionária N. Sra. do Rosário (Comunidade de Caburi e Mocambo) e Paróquia São Sebastião.

Dentro de cada comunidade, os seminaristas foram acolhidos pelas pessoas e tiverem também a oportunidade de, durante as visitas, acolher, seja no abraço, no olhar, através da escuta ou num simples silenciar. Puderam encontrar e foram encontrados, no meio de tantas dores e alegrias, num largo sorriso ou no entalo dos sofrimentos e injustiças do cotidiano. Sendo assim, quem se aventura no caminho da missão, não se esconde da amizade, tanto da presença amiga de Deus que chama e envia, quanto dos amigos a quem somos enviados. Portanto, missão é um caminho que se faz em companhia dos outros, que se percorre de mãos dadas numa caminhada sinodal. Consequentemente, quantas não são as marcas do eterno que ficam estampadas nos corações missionários pelas amizades feitas em redor de uma mesa, num simples sentar e ouvir? E quantos não são os corações que, tendo feito tal experiência, jamais deixam de ser missão no coração da Igreja? Estas experiências me deixam sempre mais convicto de que a minha vida é uma missão e não apenas tenho uma missão.

Fazendo esse caminho missionário “de coração a coração”, sinto um fortalecimento vocacional e a certeza de que o chamamento de Deus é sempre missionário. Creio que ser padre, segundo “o coração de Jesus”, implica sempre sair, primeiro ao encontro de Deus para, então, sair ao encontro do outro, próximo ou distante, onde for preciso ir, pois a Igreja peregrina é por natureza missionária. É sendo missão que sou feliz e ser enviado é, para mim, uma graça, pois sei que a vocação só se realiza na missão, sendo serviço.

Parabéns ao COMISE Bertagnolli pelos seus 35 anos de ousadia na animação e formação missionária dos futuros presbíteros do Regional Nordeste IV. Missão é amor: ousemos amar!

* Seminarista, 3º no de Teologia, Diocese de Parnaíba (PI) 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados