Curso de formação de assessores dos Conselhos Missionários Regionais

Na manhã do sábado, 27 de novembro, o Centro Cultural Missionário (CCM) e a Comissão Episcopal Pastoral para Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) promoveram o curso de formação de Assessores dos Conselhos Missionários Regionais da entidade. A formação está prevista como uma das ações do Programa Missionário Nacional (PMN) 2019-2023. Os Comires são organismos dos 19 regionais da CNBB, formados por representantes das entidades missionárias que atuam no regionais e pelos coordenadores dos Conselhos Missionários Diocesanos (COMIDIs).

O presidente do CCM, padre Djalma Antônio da Silva, no início da formação, reforçou os pontos a serem abordados: os processos do PMN (2019-2023) buscando relacioná-los e contextualizá-los à caminhada da Igreja no Brasil, o Programa de Formação e os critérios e os perfis dos assessores dos Comires.

O bispo de Chapecó (SC), presidente do Conselho Missionário Nacional e da Comissão para Ação Missionária da CNBB, dom Odelir José Magri, saudou os participantes no início do encontro e destacou que a marca da sinodalidade já se fez presente na construção do PMN 2019-2023, implementado pela Comissão juntamente com os Organismos Missionários que compõem o Conselho Missionário Nacional (COMINA).

“A escuta, o discernimento, caminhar juntos na dinâmica do compromisso missionário fazem parte da caminhada missionária em sintonia com a primeira Assembleia Eclesial da América Latina e Caribe e do processo do Sínodo convocado pelo Papa Francisco”, disse.

Paixão pela missão
O assessor da Comissão Episcopal Pastoral para Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB, padre Daniel Rochetti, lembrou que um dos desejos do Programa Missionário Nacional é ter formadas equipes de assessores nas dioceses, regionais e nacionalmente. O curso de formação, segundo o secretário-executivo do Comina, é uma semente que aponta para esse desejo. Ele lembrou que a pandemia afetou os tempos previstos para a implementação do PMN, o que não impedirá contudo o avanço nas ações.

Aos participantes, padre Daniel dirigiu a seguinte mensagem: “Cada um e uma são muito queridos e amados, independente da formação acadêmica. Se é já super especializado nas questões missionárias ou se é apenas um apaixonado pelas missões no sentido de praticá-la. Esse é o valor que nos une aqui. Não os títulos que já alcançamos ou não”.

O bispos de Araçuaí (BA) e membro do Grupo de Trabalho de Formação, dom Esmeraldo Barreto Farias ajudou o grupo a compreender o processo e os passos dados para a construção e sistematização do PMN. Um desejo, segundo ele, é fortalecer a formação de assessores para que estes assumam o serviço da animação missionária nos regionais.

A representante do GT Formação, Cida Alves, considera o curso um momento rico da Igreja que promove a comunhão entre as pessoas que atuam na frente missionária da Igreja no Brasil. Ela foi uma das pessoas que colaboraram na sistematização do PMN. Falou das diferentes necessidades e experiências que o programa vai precisar.

Quem quiser acompanhar e aprofundar na reflexão pode acessar aqui: link da formação

Fonte: CNBB

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados