Curso Ad Gentes é concluído com partilhas e envio de missionários

Foi concluído na sexta-feira, 19 de novembro, o curso de formação para a missão Ad Gentes (além-froteiras) oferecido pelo Centro Cultural Missionário. Participaram 21 pessoas, entre padres, seminarista, leigos e religiosas e religiosos. Os dois últimos dias do curso foram marcados por partilhas sobre os aprendizados, testemunhos e o envio simbólico, mesmo que virtual.

Testemunhar Jesus Cristo onde estamos
Na quinta-feira, 18, o bispo de Chapecó (SC) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e a Cooperação Intereclesial da CNBB, dom Odelir José Magri, conduziu um retiro virtual a partir do texto “A missão ad gentes no ministério do missionário”, de autoria do padre Estevão Raschietti.

Após sua exposição, que também contou com destaques sobre a trajetória pessoal, dom Odelir convidou os missionários a partilharem experiências sobre a vida e a missão. O resultado da escuta das partilhas foi o “coração aquecido”, recordando o período em que atuou como missionário na República Democrática do Congo. “De vez em quando, eu estava voando para o Congo, porque querendo ou não, a gente não tem como desconectar daquela experiência vivida”.

O bispo destacou a importância da abertura missionária, na certeza de que “onde nós estamos, é lá onde Deus nos pede para a missão. Lá onde estamos, somos chamados a testemunhar a nossa fé, a viver a nossa comunhão com Jesus e com o povo de Deus. Isso que é importante e é bonito”.

Os missionários e missionárias agradeceram a oportunidade de participar da formação e conhecer mais sobre a dimensão missionária a partir dos aprofundamentos conduzidos por missiólogos e teólogos, e dos testemunhos de missionários que já vivenciaram a missão em outras realidades e países.

O Senhor prepara os caminhos
Na manhã de sexta-feira, irmã Antônia, da Congregação Filhas de Santa Maria da Providência, agradeceu a oportunidade de ter feito o curso e citou a partilha de dom Odelir feita no dia anterior.

A experiência dele, contou a religiosa, “reacendeu a chama da vela na expectativa, no desejo de ir e ver como é, como não é, o que me espera”. Diante dos relatos dos perigos da perseguição e da violência feitos por dom Odelir, irmã Antônio disse que ficou com “um pouquinho com medo”, mas a confiança e a fé a fortalecem.

“Eu acredito que o Senhor já prepara os caminhos. Quando Ele quer, Ele dá um jeito, seja preciso se esconder ou não, mas Ele vai à nossa frente e vai abrindo os caminhos para que possa ir e fazer o que ele mesmo planejou para nós”, disse.

O Espírito de Deus que conduz
Também com destino ao continente africano, a irmã Inês Teresinha Weber, das Irmãs de Notre Dame, teve de exercitar a confiança nos desígnios de Deus. Ela participou do curso em meio à recuperação de uma cirurgia no quadril que poderia ter impedido a participação, por conta das datas. A cirurgia foi adiantada, o que tornou possível sua presença nos encontros, mesmo “convalescente no quarto”.

A religiosa também partilhou, emocionada, que é chegada a hora de seguir para a missão em Moçambique, nesta que é a terceira vez que lhe foi solicitada partir para a nova missão.

“A partilha, a entreajuda, as palestras, tudo isso me deu muita tranquilidade de coração. Sei que vamos ter desafios, vai ter saudade, vai ter choro, mas a missão é maior. Eu vou em nome Dele e é o Espírito de Deus que conduz. Eu vou com muita alegria, com muita esperança para ajudar na formação”, disse irmã Inês.

Necessidades que nos preenchem
As partilhas de sexta-feira antecederam o envio simbólico dos missionários conduzido pela presidente da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), irmã Maria Inês Ribeiro, que também contou sobre sua experiência ad gentes em Angola.

Contemplando o período em Angola, as realidades para as quais os missionários serão enviados ou até aquelas que eles já vivenciaram, dentro e fora do Brasil, bem como as motivações para a participação na formação, irmã Maria Inês observou: “Quantas necessidades passamos, e elas não nos deixam tristes, não nos esvaziam, pelo contrário, só nos preenchem”.

E a religiosa indicou que os missionários devem seguir para seu destino “realmente esvaziados e esvaziadas”, e “escutar e inserir-se a partir da realidade do povo”.

Para irmã Maria Inês são as grandes características do missionário “a encarnação e a humildade, estar a serviço”.

Fonte: CNBB

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

slot online situs slot gacor slot online slot gacor slot gacor situs judi slot gacor situs judi slot online situs judi toto slot gacor slot gacor judi slot slot online slot online judi slot slot gacor situs slot slot gacor 2022 slot gacor slot gacor slot gacor slot gacor slot gacor slot gacor situs slot gacor slot gacor https://cedu.uninorte.edu.co/wp-includes/ https://web.ics.purdue.edu/~asub/wp-includes http://blog.iconect.pctguama.org.br/ https://votoinformado.unam.mx/wp-includes https://epay.guaynabocity.gov.pr/epay/wp-includes https://reclamos.sistemasmlh.gob.ar/css/ slot pulsa slot deposit pulsa http://statconfig.sci.unhas.ac.id/assets/nexus-slot http://icob.sci.unhas.ac.id/nexus-slot/ https://www.aris.sc.gov.br/frontend/web/images/ https://aptta.org.ar/wp-includes/ https://icvb.org.tr/wp-includes https://filba.org.ar/images/ https://apps.santaisabel.sp.gov.br/ https://santaisabel.sp.gov.br/esd/ https://tzg.ttf.unizg.hr/wp-includes/ https://iif.edu/images https://mannaandbaby.or.jp/wp-content/uploads/slot-gacor/ toto slot gacor toto slot gacor toto slot gacor toto slot gacor toto slot gacor

Link partner: 77lucks dewagg liveslot168 hoki99 luck365 qqmacan kingceme agen338 maxwin138 javaplay88 slot5000 idngg vegas88 gen777 mild88 kaisar888 gem188 ligaplay88 laskar138 slotsgg toto togel toto slot bet88 infini88 pg slot idn poker sbobet judi bola slot88 warungtoto pokerseri vegas77 vegasslot77