Colaboração da União Missionária em Grupos de Trabalho

Por Pe. Antônio Niemiec, CSsR

A Pontifícia União Missionária existe na Igreja para ajudar a “educar a sensibilização missionária dos presbíteros, dos seminaristas, dos membros dos Institutos masculinos e femininos de vida consagrada e das Sociedades de vida apostólica e dos seus candidatos, bem como dos missionários leigos comprometidos com a missão universal. Esta União é como que a alma das outras Obras” (Cooperação missionária, 4).

Tendo esse objetivo e horizonte, o secretário nacional da União Missionária colabora, atualmente, em quatro Grupos de Trabalho (GT). Cada um desses grupos, que começaram sua atuação alguns meses atrás, tem seus objetivos bem definidos e suas reuniões de trabalho. Além disso, seus membros precisam contribuir na produção de reflexão, na elaboração de textos para subsídios e em outros encaminhamentos que são feitos.

Segue uma breve descrição desses GTs e suas atividades:

  • GT “Formação missionária”, da Comissão Missionária da CNBB. O GT foi formado para encaminhar a implementação de uma das quatro prioridades do Programa Missionário Nacional 2019-2023: “Formação missionária”. Essa prioridade se desdobra em três projetos, a saber: formação de sujeitos eclesiais das comunidades eclesiais missionárias; criação e articulação de uma equipe de assessores em vários níveis; formação missiológica.
  • GT “Missões populares”, da Comissão Missionária da CNBB. Diante da necessidade de criar uma maior comunhão e incentivar a caminhada sinodal de diversas metodologias das missões populares, existentes hoje no Brasil, foi tomada a decisão de criar esse grupo. Além disso, seus membros devem idealizar e preparar o 3º Seminário Nacional das Missões Populares.
  • GT “Religiosos presbíteros”, da Conferência Nacional dos Religiosos do Brasil (CRB). Um dos principais desafios que a vida consagrada masculina vai enfrentando, há algum tempo, no Brasil, é a questão da identidade carismática dos religiosos presbíteros e, consequentemente, tendência à diocesanização deles com o sacrifício do carisma fundacional. Uma das iniciativas, da CRB nacional, para enfrentar esse desafio, foi promover o 1º Encontro nacional de religiosos presbíteros, em 2018. Para dar continuidade à reflexão sobre essa temática e promover o próximo encontro, foi criado esse grupo de trabalho.
  • GT “Subsídios da IAM”, do secretariado Geral da IAM em Roma. O grupo foi convocado por causa da necessidade de renovar a proposta formativa de animadores e assessores da IAM, em todos os continentes, e de propor um itinerário de formação que possa servir a todos. Cada continente, através de seus representantes, convidados para participar desse grupo, está oferecendo suas contribuições na construção desse projeto formativo.

O esforço que a Igreja está fazendo hoje, através de suas diversas instâncias e organismos, visa fazer com que a “a causa missionária seja a primeira de todas as causas” (EG, 15) porque “a atividade missionária é a principal e a mais sagradas na Igreja” (AG, 29).

* Secretário nacional da Pontifícia União Missionária

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados