Brasil e Timor-Leste: cooperação missionária na formação acadêmica

Por Mário Antonio Sanches*

Meu primeiro contato com a realidade timorense, em 2014, revelou-me a relevância do projeto estabelecido entre a CNBB e a Igreja do Timor Leste: “cooperar com as Igrejas locais do Timor Leste, no que diz respeito à formação dos Seminaristas nas áreas de Filosofia, Teologia e língua portuguesa”. Isso porque no país há um grande número de vocações em uma Igreja que renasce junto com a jovem nação.

A Conferência Episcopal do Timor-Leste criava, na época, um Instituto Superior de Filosofia e Teologia com a difícil tarefa de promover os estudos filosóficos e teológicos com qualidade, em busca do reconhecimento do Instituto perante a Igreja e o Governo local.

Em todos esses anos, a cooperação entre os países foi intensa. Recentemente, a Pontifícia Universidade Católica do Paraná se juntou ao projeto e, junto com CNBB, promoveu 11 missões com envio de 21 docentes, com estadia mínima de um mês cada um, lecionando intensivamente suas disciplinas no Instituto. Além do ensino na graduação, o projeto criou uma dinâmica de formação para a pós-graduação, em vista de a maioria dos docentes ser habilitada para isso, com doutorado em suas especialidades.

O projeto, especial para as Instituições e pessoas envolvidas, trouxe resultados notáveis, com destaque para a consolidação do Instituto – liderado incansavelmente pelo Reitor Pe. Domingos Alves – com a formatura da primeira turma de Teólogos em novembro deste ano de 2020, exatamente no dia em que escrevo este texto. Na pós-graduação, os resultados são bem interessantes: Somam 26 concluintes de curso de especialização; Pe. Maia concluiu mestrado em Bioética em 2018; Pe. Agostinho concluiu doutorado em Teologia em 2019; Pe. Antonio conclui mestrado em Teologia, na área Bíblia, em 2021; Pe. Francisco iniciou mestrado em Filosofia em 2020; e o Pe. Maia iniciou doutorado em Teologia. Para 2021 há mais 6 timorenses ingressando na PUCPR, no mestrado e doutorado em Teologia ou Filosofia. Para celebrar e dar visibilidade a esse trabalho, em breve será publicado livro com 16 capítulos, cada capítulo em parceria com um docente da PUCPR e um autor timorense: Timor-Leste em Estudo: Religião e Cultura.

Este meu texto sobre missão soou quase como um relatório, mas o propósito é demonstrar que a Cooperação apoiada pela CNBB foi de fato frutuosa. A inspiração que pautou todas as ações foi sempre a alegria em partilhar, e na partilha missionária ofertamos e recebemos, saindo todos enriquecidos. Pessoalmente fui quatro vezes ao Timor-leste. Na primeira ida, em 2014, fui acompanhado por meu filho Guilherme – formado em arte – que lá permaneceu por 4 meses. Na última vez, em 2019, fui acompanhado pela Leide, minha esposa, doutora em sociologia e especialista em métodos de pesquisa, que atuou na seleção e aprovação dos candidatos para cursarem mestrado e doutorado no Brasil.

A missão tem muitas faces e partilhamos aquilo que temos, com o sonho de que as fronteiras sejam atenuadas e que a fraternidade entre as nações se fortaleça. Levamos nossa experiência de Igreja e nossa fé pessoal em Cristo e saímos enriquecidos pela pujante experiência da Igreja Timorense.

* Docente da PUCPR

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados