4º CMN: A alegria do Evangelho para uma Igreja em saída

O tema do 4º Congresso Missionário Nacional (4º CMN) “A alegria do Evangelho para uma Igreja em saída” toca o coração da missão. Refere-se ao estado de ânimo dos discípulos missionários que se dispõem a anunciar o Evangelho em diversos contextos e circunstâncias. A programação do Congresso, nos dias 7 a 10 de setembro em Recife (PE), inclui testemunhos, oficinas, celebrações e cinco conferências. Dom José Antônio Peruzzo, arcebispo de Curitiba (PR) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral Bíblico-Catequética da CNBB) é um dos conferencistas. Publicamos, a seguir, uma de suas reflexões sobre o tema do 4º CMN.

dom peruzzoAs palavras do papa Francisco acerca da alegria já se tornaram proverbiais e conhecidas. Em suas reflexões espontâneas ou meditadas, a alegria é um tema de grande recorrência. Até para evangelizar, que é a grande missão da Igreja, caso falte a alegria, tudo parece perder cor e vigor. Vale observar suas palavras: “E que o mundo do nosso tempo, que procura ora na angústia ora com esperança, possa receber a Boa Nova dos lábios, não de evangelizadores tristes, impacientes ou ansiosos, mas sim de ministros do Evangelho cuja vida irradie fervor, pois foram quem recebeu primeiro em si a alegria de Cristo”.

Aliás, alegria é uma das mais espontâneas reações daqueles personagens dos Evangelhos que por primeiro tiveram “notícias” acerca de Jesus Cristo. Mas não apenas isso. A alegria é, por excelência, um dos traços mais comuns do que é para anunciar. Lucas é quem melhor retrata essa característica. Bastam algumas observações. Eis as palavras do Anjo a Zacarias: “Terás alegria e regozijo e muitos se alegrarão com o seu nascimento” ( Lc 1, 14). Para a jovem de Nazaré as palavras foram estas: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo” (Lc 1, 28). Aos pastores a voz eloquente do Anjo ressoou assim: “Não temais! Eis que eu vos anuncio uma grande alegria…” (Lc 2,10). Essas breves recordações apontam para uma percepção quase imediata: não há como levar boas notícias sem alegria. O Anjo, mensageiro de Deus, apresentou-se com essa linguagem.

Sempre nos deixando ajudar por Lucas, vale observar que, quando os discípulos de Jesus partiram em missão pela primeira vez, a eles soou forte a recomendação: “Não leveis para a viagem nem bastão, nem alforje, nem pão, nem dinheiro; tampouco tenhais duas túnicas…” (Lc 9,3). Qual seria, pois, sua segurança? Esta viria somente da mensagem que levariam. E o próprio Lucas relata o caminho dos discípulos: “Eles então partiram… de povoado em povoado, anunciando a Boa Nova…” (Lc 9,6). Em termos práticos, a expressão “Boa Nova” equivale a levar boas notícias da parte de Deus. Ora, seria um contrassenso transmitir boas notícias sem alegria. Seria a negação da própria Boa Nova.

chamada-site-hino-2280x1052_c

Atento a essa percepção, o próprio Lucas salienta a experiência de outros evangelizadores, agora setenta e dois. Também eles teriam como única segurança a boa notícia que a realeza de Deus se fizera próxima (Lc 10,9). E “os setenta e dois voltaram com alegria” (Lc 10,17). Na realidade, é para ela, para a alegria, que o homem foi feito. Sem ela, até a vida, a vocação e a missão pronunciam o vazio e a frustração. Se o anúncio não for alegre estaríamos apenas a propagandear ideias e informações sobre Jesus. Seria tão somente uma palavra proposta, mas sem a adesão do coração e dos afetos; seria um anúncio sem encanto; algo semelhante a levar uma boa notícia com rosto triste.

Longe de ser apenas um estado psicológico ou existencial, a alegria do Evangelho se deixa vislumbrar como uma opção do próprio Deus. É esta a intuição do evangelista. Ele nos convida para uma visita ao início do capítulo 15. Os fariseus e escribas, homens muito religiosos, mas amargos legalistas, “murmuravam” porque Jesus festejava com os publicanos e pecadores as grandes notícias da parte de Deus. A eles, pecadores, o Evangelho de Jesus lhes trazia grande alegria. A resposta do Senhor veio em forma de parábola: um pastor, percebendo a falta de uma ovelha, pôs-se em saída, à procura da que se perdeu. O verbo empregado pelo evangelista destaca que é uma busca inquieta, ansiosa, perseverante. De fato, todas as outras causas tornaram-se menores face a grande prioridade: buscá-la “até encontrá-la” (15,4).

Cartaz 4CMN siteAcerca dessa prioridade, que Lucas destaca como uma escolha do Pai, é muito interessante observar a redação da parábola da ovelha perdida. Começa com uma interrogação: “Qual de vós…?” (Lc 15,4). É uma pergunta que aponta para uma resposta evidente. Em seguida é o pastor que se põe em movimento: deixa as noventa e nove; parte ansioso em busca daquela que se perdeu; encontrando-a, alegre, coloca-a nos ombros; volta para casa; convoca amigos; “alegrai-vos comigo por que encontrei…”. É uma impressionante sequência verbal que evidencia o alto significado conferido por Jesus à “saída para buscar quem se perdeu”. O objetivo é bem definido: procurar “até encontrar”.

A opção do próprio Deus pela alegria do Evangelho podemos vê-la no v. 7: “Eu vos digo que do mesmo modo haverá mais alegria no céu…”. A leitura mais espontânea nos leva a olhar para a nova condição da ovelha, após ter sido encontrada. Mas o evangelista expõe uma outra intuição maravilhosa: “no céu”, isto é, segundo a lógica amorosa de Deus, a alegria superior é aquela referente ao encontro de quem se perdeu. É importante notar que essa “lógica”, isto é, a da opção de Deus em “pôr-se em saída”, procurar com afã até encontrar e “alegrar-se” festivamente, é de tal relevância que o evangelista se apoiou em três parábolas, colocadas em sequência, sem qualquer interrupção (Lc 15,4-32).

É até comovente a conclusão do capítulo 15: “Mas era preciso que festejássemos e nos alegrássemos…”. Ou seja, se não formos uma Igreja em saída tampouco experimentaremos a alegria do Evangelho. E também “no céu” não haveria alegria com os evangelizadores. Seria uma Igreja muito adaptada aos esquemas dos fariseus e escribas.

Dom José Antonio Peruzzo, arcebispo de Curitiba (PR) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB. Publicado no SIM n. 4 – out. – dez. de 2016.

Comentários

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

slot online situs slot gacor slot online slot gacor slot gacor situs judi slot gacor situs judi slot online situs judi toto slot gacor slot gacor judi slot slot online slot online judi slot slot gacor situs slot slot gacor 2022 slot gacor slot gacor slot gacor slot gacor slot gacor slot gacor situs slot gacor slot gacor https://cedu.uninorte.edu.co/wp-includes/ https://web.ics.purdue.edu/~asub/wp-includes http://blog.iconect.pctguama.org.br/ https://votoinformado.unam.mx/wp-includes https://epay.guaynabocity.gov.pr/epay/wp-includes https://reclamos.sistemasmlh.gob.ar/css/ slot pulsa slot deposit pulsa http://statconfig.sci.unhas.ac.id/assets/nexus-slot http://icob.sci.unhas.ac.id/nexus-slot/ https://www.aris.sc.gov.br/frontend/web/images/ https://aptta.org.ar/wp-includes/ https://icvb.org.tr/wp-includes https://filba.org.ar/images/ https://apps.santaisabel.sp.gov.br/ https://santaisabel.sp.gov.br/esd/ https://tzg.ttf.unizg.hr/wp-includes/ https://iif.edu/images https://mannaandbaby.or.jp/wp-content/uploads/slot-gacor/ toto slot gacor toto slot gacor toto slot gacor toto slot gacor toto slot gacor

Link partner: 77lucks dewagg liveslot168 hoki99 luck365 qqmacan kingceme agen338 maxwin138 javaplay88 slot5000 idngg vegas88 gen777 mild88 kaisar888 gem188 ligaplay88 laskar138 slotsgg toto togel toto slot bet88 infini88 pg slot idn poker sbobet judi bola slot88 warungtoto pokerseri vegas77 vegasslot77