4º CMN: Teólogo destaca missão ad gentes como horizonte da Igreja em saída

por Jaime C. Patias

“O Evangelho não vale nada se não for compartilhado”. A afirmação é do padre Estêvão Raschietti, durante conferências no 4º Congresso Missionário Nacional (4º CMN) que reúne, de 7 a 10 de setembro, em Recife (PE), 700 pessoas de todos os estados do Brasil.

O missionário xaveriano iniciou sua reflexão com uma frase do papa Bento XVI, extraída da Mensagem para o Dia Mundial das Missões de 2012, onde afirma: “A missão ad gentes deve ser o horizonte constante e o paradigma de toda a atividade eclesial”. Em seguida esclareceu que, “a missão ad gentes diz respeito ao envio transcultural de missionários e missionárias em meio a grupos humanos de outros credos e de outras tradições religiosas. Essa missão inclui a opção preferencial pelos pobres”, disse o missiólogo.

DSC_0335

Esse contexto foi ilustrado por um vídeo contendo o testemunho da leiga missionária gaúcha, Daniela Gamarra, que esteve por cinco anos em Moma, arquidiocese de Nampula, norte de Moçambique. A partilha da missionária lançou luzes sobre a prática da missão ad gentes (aos povos, e além-fronteiras, um dos objetivos do 4º CMN.

Nesse sentido, padre Estêvão destacou a necessidade de “redescobrir o dom da missão ad gentes que nas palavras do papa João Paulo II, ‘está ainda no começo’”.

Segundo o teólogo, a missão tem um movimento da saída (proximidade) e de entrada (encontro). “Saímos não porque queremos, mas porque Jesus nos envia. Em segundo lugar, somos enviados porque o Evangelho, por ser uma Boa Notícia, tem em si um conteúdo de saída”. Por isso, “o Evangelho não vale nada se não for compartilhado”, ponderou.

DSC_0333Padre Estêvão lembrou que o processo de saída implica sempre um processo de entrada para encontras o outro. “A Igreja sai de casa para entrar na casa do outro, tirando as sandálias, tornando-se hóspede. Uma Igreja de portas abertas não é somente uma Igreja que acolhe a todos, mas principalmente uma Igreja que sai para se dispor a ser acolhida pelo outro”. Essa saída requer conversão, um despojamento radical. “Entrar como hospede na casa do outro é assumir a condição de peregrino e de estrangeiro”, disse o missiólogo.

Nesse movimento, padre Estêvão destacou dois horizontes: o existencial que diz respeito às periferias e o escatológico que é o Reino de Deus.

A missão ad gentes tem também a sua “geografia e seu horizonte até os confins da terra, porque é de fundamental importância o lugar aonde nós vamos para encontrar as pessoas”. “Para o papa Francisco, – lembrou ele – esse horizonte limite são as periferias globais, lugares de exclusão, de marginalidade, de fronteira, aonde hoje moram as vítimas de um sistema socioeconômico injusto em sua raiz”. A categoria periferia equivale, portanto, à “opção preferencial pelos pobres”, muito presente na tradição da Igreja na América Latina. “A periferia é lugar de chegada e de partida da missão”, afirmou padre Estêvão.

2º DIA (27)O horizonte escatológico é o tempo do Reino de Deus. “Esse Reino está presente no meio de nós como um hóspede e um peregrino, como um sinal que aponta um caminho e um sacramento que nos faz saborear a meta definitiva”. Retomando o papa Francisco, padre Estêvão sublinhou que “a missão da Igreja inspira uma experiência de exílio contínuo, para fazer sentir no ser humano sedento de infinito a sua condição de exilado a caminho da pátria definitiva”. E segundo ele, “é a partir desse viver como peregrina, livre e estrangeira que a Igreja precisa se repensar em termos de conversão missionária”.

Na opinião do teólogo, a conversão missionária exige “abandonar as estruturas caducas da ideologia religiosa e retomar a fé no Deus de Jesus Cristo, transformando a mentalidade (metanóia), as relações (sinodalidade e comunhão) e as ações (testemunho e profetismo) e projetando-se continuamente além das fronteiras”.

Recordando o tema do Congresso, padre Estêvão conclui destacando que “uma Igreja em saída é uma Igreja que abre seu coração aos clamores de todos os povos e da criação que nos interpela. Uma Igreja em saída é uma Igreja missionária, pobre, solidária e destemida, sinal mais eloquente de que ainda não desistimos do Reino de Deus”.

As reflexões das conferências são aprofundadas em mais de 20 oficinas por sujeitos de missão.

Baixe aqui a Programação completa

Confira aqui todas as notícias sobre o Congresso

Confira álbum de fotos no Facebook POM Brasil

Assessoria de Comunicação do 4º CMN | Fotos: Patryck Madeira e Jaime C. Patias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

slot online situs slot gacor slot online slot gacor slot gacor situs judi slot gacor situs judi slot online situs judi toto slot gacor slot gacor judi slot slot online slot online judi slot slot gacor situs slot slot gacor 2022 slot gacor slot gacor slot gacor slot gacor slot gacor slot gacor situs slot gacor slot gacor https://cedu.uninorte.edu.co/wp-includes/ https://web.ics.purdue.edu/~asub/wp-includes http://blog.iconect.pctguama.org.br/ https://votoinformado.unam.mx/wp-includes https://epay.guaynabocity.gov.pr/epay/wp-includes https://reclamos.sistemasmlh.gob.ar/css/ slot pulsa slot deposit pulsa http://statconfig.sci.unhas.ac.id/assets/nexus-slot http://icob.sci.unhas.ac.id/nexus-slot/ https://www.aris.sc.gov.br/frontend/web/images/ https://aptta.org.ar/wp-includes/ https://icvb.org.tr/wp-includes https://filba.org.ar/images/ https://apps.santaisabel.sp.gov.br/ https://santaisabel.sp.gov.br/esd/ https://tzg.ttf.unizg.hr/wp-includes/ https://iif.edu/images https://mannaandbaby.or.jp/wp-content/uploads/slot-gacor/ toto slot gacor toto slot gacor toto slot gacor toto slot gacor toto slot gacor

Link partner: 77lucks dewagg liveslot168 hoki99 luck365 qqmacan kingceme agen338 maxwin138 javaplay88 slot5000 idngg vegas88 gen777 mild88 kaisar888 gem188 ligaplay88 laskar138 slotsgg toto togel toto slot bet88 infini88 pg slot idn poker sbobet judi bola slot88 warungtoto pokerseri vegas77 vegasslot77