Vida em missão: Partilha de uma experiência pastoral junto ao povo

Vida em missão: Partilha de uma experiência pastoral junto ao povo

Partilha da experiência missionária realizada no norte do país, Diocese de Santarém (PA).

Por Thiago Henrique da Silva Guimarães de Freitas, Arquidiocese de Aparecida (SP) – Estágio Missionário na Diocese de Santarém (PA )

Comunidade Sao Sebastiao - Presidi a festa do padroeiro (20-01)Durante os anos de 2016/2017 estive à frente do COMISE do Regional Sul 1 da CNBB. Neste artigo, partilho com vocês a experiência missionária que venho realizando no norte do país.
Após concluir os estudos teológicos no final do ano passado, segui no dia 2 de janeiro, juntamente com outros dois irmãos seminaristas de Aparecida, para fazer estágio missionário na Diocese de Santarém (PA). Tal estágio tem por objetivo alargar os horizontes para além de nossa realidade diocesana e, perto do período das ordenações (diaconal e sacerdotal), vem a ser um aprendizado prático de tudo que se apreende nos estudos filosóficos e teológicos, no trato com o próximo, levando-o a ter um encontro mais íntimo com Deus.

Inicialmente, ficamos alguns dias na sede da diocese para adaptar à realidade local e participar de uma formação para lideranças das paróquias rurais, onde tive o primeiro encontro com os sacerdotes e alguns leigo. Terminada a formação, parti para a paróquia de estágio, onde estou desde o dia 15 de janeiro. Moro na Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, na Vila do Curuai, região do Lago Grande, localizada a quatro horas de balsa de Santarém e ainda pouco mais de uma hora de carro, em estrada de chão. Na paróquia trabalham dois sacerdotes diocesanos, o pároco Cleberson e o vigário Antônio, bem como religiosas da Congregação das Irmãs Franciscanas de Allegany, que muito contribuem nas celebrações e visitas às 64 comunidades que formam a paróquia.

WhatsApp Image 2018-03-05 at 14.01.30(5)Inclusive, é impossível realizar, pelo menos uma vez ao mês, a Celebração Eucarística em todas as comunidades. Algumas são bem distantes. O acesso se dá por estradas (bem deterioradas pela falta de olhar público) ou pelas águas dos rios. Entretanto, o bonito de se ver é que a Igreja permanece viva graças à força de lideranças leigas presentes nela.

No pouco período que estou (uns 2 meses), já visitei grandes e pequenas comunidades (com umas 8 famílias, por exemplo), próximas e distantes da matriz paroquial. Numa dessas, a comunidade Nossa Senhora da Piedade (região de várzea), realizei em 3 de março o Sacramento do Batismo de duas crianças. Já andei de barco, moto, a pé, dormi em rede, participei de várias celebrações e presidi outras e, no final do mês de fevereiro, estive acompanhando o bispo, Dom Flávio Giovanale na celebração da Crisma em algumas comunidades, onde ele, com muito carinho e atenção, foi presidir o Sacramento.

Comunidade Sao Lazaro - Presidi a festa (10-02) (1)Enfim, tudo tem sido muito bom neste período de partilha. Mais do que ensinar, creio que estou colhendo muito mais, aprendendo com o jeito simples do povo, com as dificuldades da distância e da comunicação (por vezes com familiares e amigos). O período em que estive à frente do COMISE, tanto no Seminário Missionário Bom Jesus como no Regional Sul 1, muito contribuíram para que meus olhos estejam atentos às realidades que mantém nossa Igreja viva. O que vi de teoria nas formações e congressos agora posso tocar na prática, ao estar na realidade do povo!

Da terra da Padroeira do Brasil para a terra e paróquia da Padroeira do Estado do Pará, que a Virgem Maria acompanhe este estágio que se prolonga até o fim de julho, e continue a tocar os nossos corações, dos muitos jovens, sacerdotes, seminaristas e lideranças leigas para o serviço missionário, tendo assim uma vida em missão em favor de nossos irmãos e irmãs!

 

comment Ainda não há comentários.

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu