Simpósio Missionário para Seminaristas e Formadores

Simpósio Missionário para Seminaristas e Formadores

O Regional Nordeste 3 realiza nos dias 15, 16 e 17 de outubro o primeiro Simpósio Missionário para Seminaristas e Formadores, com o tema “Missionário Presbítero para uma Igreja em estado permanente de missão: Desafios e perspectivas no mundo de hoje” e como lema: “Ai de mim se não evangelizar!” (1Cor 9,16), no Centro de Formação Dom Itamar Vian, em Feira de Santana (BA).

WhatsApp Image 2018-10-16 at 10.04.40As atividades iniciaram com a recepção e acolhida pelos seminaristas do COMISE de Feira de Santana. Em seguida, aconteceu a Celebração Eucarística na Capela do Mosteiro das irmãs Clarissas, presidida por Dom Giovanni Crippa, Bispo de Estância (SE). Em sua homilia, destacou a importância do estudo da missão na vida dos seminaristas.

Posteriormente, deu-se início a palestra de abertura sobre Missiologia com o Dr. Pe. Daniel Luz Rocchetti. O assessor citou o Decreto Ad Gentes do Concílio Vaticano II, o qual afirma a natureza missionária da Igreja. Sendo sua missionariedade e catolicidade o pulmão alargado que leva o contato com a realidade do outro. Além disso, sublinhou a seguinte frase do parágrafo 29 da Ratio Fundamentalis: “O seminarista é chamado a sair de si mesmo, em Cristo, em direção ao Pai e aos outros. Abraçando a chamada ao sacerdócio, e empenhando-se em colaborar com o Espírito Santo”. Nesse sentido, a missiologia deve ser o fundamento dinâmico de todos os estudos teológicos e o coração da eclesiologia.

Ao final deste primeiro dia de Simpósio, pode-se perceber a riqueza desse encontro de reflexão, oração e convivência, entre seminaristas e formadores, que a exemplo dos discípulos de Emaús caminharão e aprenderão com o Mestre Jesus.

SIM1No dia 16 de outubro, deu-se início a primeira conferência do dia, desenvolvida pelo assessor do evento, Pe. Daniel Luz Rocchetti. Ele refletiu acerca da Missiologia em seu contato com as Sagradas Escrituras, abordando a diversidade de modelos missionários neotestamentários e a Missio Dei (missão de Deus). No qual destacou que, enviar e atrair estão na base dos diversos modelos de missão. “A Missio Dei é a atividade de Deus que abraça tanto a Igreja, quanto o mundo, e é a atividade, que em si, a própria Igreja tem o privilégio de participar” (David Bosch). O assessor mencionou uma série de documentos – Ad Gentes, Evangelii Nuntiandi e Redemptoris Missio, dentre outros – no que diz respeito à conscientização eclesial missionária. O conferencista fez referência às características essenciais da ação missionária: a unicidade e a universalidade da Salvação em Cristo; a natureza missionária da Igreja; o protagonismo de cada batizado; o respeito a cada tradição religiosa; a contemplação e o reconhecimento positivo do mundo; o diálogo como ato de anúncio, de missão; a alegria evangélica e a espiritualidade missionária.

O assessor concluiu a formação da manhã citando a mensagem do Papa Francisco, por ocasião Dia Mundial das Missões 2018: “A periferia mais desolada da humanidade carente de Cristo é a indiferença à Fé ou mesmo o ódio contra a plenitude da vida”. As atividades vespertinas começaram com uma análise de conjuntura do perfil social e religioso do Brasil, pois é necessário conhecer o destinatário e, consequentemente, os meios a serem utilizados para o anúncio da mensagem evangélica. Em seguida, foi encaminhado um trabalho de reflexão em grupo, mediante a temática estudada anteriormente, que deverá ser apresentado na plenária da manhã seguinte. No início da noite, os seminaristas e os padres formadores rezaram as Vésperas na capela do Centro Dom Itamar Vian. Os trabalhos do dia foram encerrados com um momento de confraternização.

SIM3

 

comment Ainda não há comentários.

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu