Seminaristas realizam Semana Missionária

Seminaristas realizam Semana Missionária

Nosso compromisso é realizar experiências de missão que estimulem nossos irmãos no exercício do espírito missionário

Durante uma semana os seminaristas da diocese de Santos (SP) promoveram terços e visitas às famílias da paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Santos. Eles também participaram de formação, missas e leituras orantes.

A Semana Missionária foi realizada de 5 a 9 de dezembro e contou com a participação de 16 seminaristas, 25 missionários leigos da paróquia, do padre Francisco Salamanca, diretor espiritual e o vice-reitor do seminário, padre Luis Alfonso Betancourt.

Acompanhados do pároco padre João Chungath, os seminaristas realizaram diversas atividades na Semana Missionária realizada em sintonia com o Ano Nacional Mariano da diocese de Santos.

O seminarista Flavio Pestana, 3º ano de filosofia, participou de diversas visitas que serviram de aprendizado. “Fiquei responsável por acompanhar os padres no Sacramento da Unção dos Enfermos, sendo que mais de 40 foram solicitadas. Em cada casa foi uma experiência diferente. A lição que fica é que realmente essas pessoas cuidam do Cristo que está doente. De um modo geral, a Semana Missionária superou todas as expectativas”.

Na conclusão da missão, os seminaristas, juntamente com missionários leigos da paróquia, lançaram uma Carta Compromisso. Leia o documento na íntegra:

CARTA COMPROMISSO
Aos nossos pastores, formadores, irmãos seminaristas e leigos envolvidos nas atividades da semana missionária 2016, paz e alegria!

Motivados pelo tema: “A missão nos leva aos irmãos”, e o lema: “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (MC 16, 15), nós seminaristas da diocese de Santos, juntamente com leigos missionários, estivemos reunidos de 05 a 09 de dezembro de 2016, na paróquia Nossa Senhora Aparecida, diocese de Santos (SP), para a semana missionária.

Somamos mais de 40 missionários, sendo eles 16 seminaristas; 10 seminaristas da filosofia e 06 seminaristas da teologia e mais de 25 leigos da paróquia. Estiveram presentes também: padre Luís Alfonso Betancourt, formador do seminário diocesano São José e diretor espiritual da semana missionária; padre Francisco Salamanca diretor espiritual do seminário diocesano São José e padre John Chungath, pároco da paróquia Nossa Senhora Aparecida; aos quais agradecemos pelo apoio e comunhão na nossa caminhada formativa e missionária.

Impulsionados pela graça do Espírito Santo e confiando na intercessão de Nossa Senhora Aparecida, apontamos como compromissos a serem assumidos em vista da animação missionária comunitária, os seguintes aspectos: despertar, promover, realizar e criar:

Despertar uma verdadeira “cultura do encontro”, no qual a partilha da vida e missão nos anime na caminhada, imitando a alteridade e gratuidade de Cristo que, “sendo rico, se fez pobre para nos enriquecer com sua graça” (2 Cor 8, 9). “Não deixemos que nos roubem o ideal do amor fraterno!” (EG 101).

Promover na paróquia e nos locais de missão, espaços de iniciação ao discipulado-missionário, condição comum de todo batizado e não opção de alguns, como: celebrações missionárias, campanhas de coleta missionária, formações missionárias, engajamento dos fiéis; novenas missionárias (Comipa). “Não deixemos que nos roubem a força missionária!” (EG 109).

Realizar experiências de missão que estimulem nossos irmãos no exercício do espírito missionário, como, por exemplo, períodos de pré-missão com incentivo para o acolhimento dos missionários, cadastramento de casas a serem visitadas na prática de atenção e cuidado com os membros da paróquia, seja no espírito de oração pelas necessidades universais da Igreja, pela missão ad gentes.

Criar mecanismos de maior diálogo com outras religiões, instituições sociais; estabelecer comunicação entre pastorais e movimentos da paróquia; envolvimento e partilhas mais frequente com a diocese (Comidi); ampliar os espaços e momentos de animação missionária com toda a região pastoral.

Ao concluirmos estes dias de missão e graça, voltamos o nosso olhar às raízes da Igreja primitiva acostumada a receber bem os missionários e os envolver nas realidades que impactam grandes quantidades de católicos no exercício de uma Igreja em saída, como nos pede o papa Francisco, num gesto alegre e de gratidão pelos trabalhos realizados, mesmo sabendo que a missão é um trabalho permanente e que não se encerra após essa semana intensa de trabalhos, mas que, ao contrário, impulsione cada vez mais a paróquia e seus membros, no espírito do discípulo-missionário, aquele que é capaz de ouvir os que sofrem.

Por fim, queremos agradecer aos seminaristas, formadores, presbíteros e leigos pela acolhida generosa. Um agradecimento especial ao padre John Chungath, pároco da paróquia Nossa Senhora Aparecida, por toda a acolhida e generosidade e aos demais membros da comissão executiva (Comise e Comipa) pela preparação desta missão.

Que a Imaculada Conceição, a Virgem Aparecida, nos eduque no caminho do discipulado-missionário e nos ajude a sermos fiéis a estes propósitos. Assim seja.

“Onde há povo, há missão: onde há missão, há mil razões para ser feliz”.
(Dom Luciano Mendes de Almeida)

Santos, 09 de dezembro de 2016

Com informações do Comise, diocese de Santos (SP)

Deixe uma resposta comment1 Comentário
  1. dezembro 20, 16:25 Niobe Marques HIrama

    que este exemplar gesto seja aplicado em todas as nossas Dioceses, pois nosso povo está de fato com ardor em espera destas nossas visitas,Muitíssimo obrigada pelo exemplo deste amor generoso.

    reply Reply this comment
mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu