Seminaristas do Leste 1 realizam missão

Seminaristas do Leste 1 realizam missão

Os seminaristas da Teologia do Regional Leste 1 realizaram a 4ª edição da Experiência Missionária para os Seminaristas da Teologia do Regional, de 28 a 30 de setembro. Neste ano, a Diocese de Petrópolis foi contemplada com essa experiência, a qual recebeu 86 seminaristas das diversas dioceses do regional, os quais foram distribuídos pelas diversas paróquias do Município de Teresópolis, com o objetivo de evangelizar, partilhar, visitar, conhecer realidades das pessoas de cada região e celebrarem juntos a fé!

r1

O COMISE do Regional Leste 1, unido ao OSIB e aos bispos do Regional, conseguiram realizar essa experiência de forma satisfatória. Foi perceptível a motivação e interesse dos seminaristas, bem como a adesão dos formadores e bispos. Além dos 86 seminaristas, a missão teve a presença do bispo referencial para a dimensão missionária, Dom Joel Portella, e do conselheiro espiritual do COMISE no Regional, o Pe. Elênio, além de alguns padres formadores.

Na missa de abertura, Dom Gregório, bispo da Diocese de Petrópolis, ressaltou a importância dos seminaristas irem para a missão levando Jesus Cristo, morto e ressuscitado, perseguido e não compreendido, mas Palavra de Salvação para todas as pessoas. Orientou ainda os seminaristas a não levarem uma doutrina, mas uma Pessoa, a verdade desse Mestre que vem carregada de uma alegria! “Somos capazes de levar essa alegria, esse nome, porque fomos alcançados por Ele. Missão não é recolhimento de pessoas para que participem da Igreja. Missão não é falar com pessoas que deixaram a Igreja, para que voltem para ela. Missão não é o desejo das pessoas pensarem como nós, mas missão é levar às pessoas a conhecerem a Verdade, de experimentarem Jesus Cristo na sua vida, na sua consciência, e na sua carne, e levarem às pessoas o desejo de um novo viver”, ressaltou ele.

O seminarista Jeferson Costa da Mata, do segundo ano de Teologia do Seminário São José de Niterói, ressaltou que a missão ajudou a fomentar a consciência e necessidade da missão. “Nessa oportunidade aprendi a amar e a respeitar, apoiando e estimulando. Eu pude colocar em prática a formação que recebo, integrando a vida espiritual e acadêmica, na pregação do evangelho, vivendo uma relação de fé íntima com as pessoas. Visitei os católicos que estavam afastados, e a partir dessa proximidade, pude ver as pessoas recebendo a presença de Cristo através de mim, pude experimentar ser uma Igreja em saída, que vai ao encontro”, ressaltou ele.

“Pude anunciar o Cristo e viver com os companheiros de seminário esse desafio da missão, em um clima de fraternidade. Pude manter acesa a chama da missão dentro de mim. E visitando uma realidade tão próxima de nós, e ao mesmo tempo, tão desafiadora, pude anunciar o Cristo, e saber que estou inserido numa Igreja e faço parte de seu corpo. Uma grande graça, pois vi que é necessário, sair e praticar. O que muito me marcou, foi ver a grande carência dos corações idosos, pessoas que hoje se encontram debilitadas, foi muito bonito, olhar e ser Igreja para elas” concluiu o seminarista João Paulo Machado da Costa, do terceiro ano de Teologia, também do Seminário de Niterói.

 

comment Ainda não há comentários.

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu