Romaria da Terra completa 40 anos no Rio Grande do Sul

Romaria da Terra completa 40 anos no Rio Grande do Sul

Evento ocorre no dia 28 de fevereiro, feriado de Carnaval, e espera reunir mais de 10 mil romeiros.

No ano que a Campanha da Fraternidade convida à reflexão sobre os biomas brasileiros e faz um alerta a respeito da preservação dessas regiões, a Comissão Pastoral da Terra do Rio Grande do Sul celebra os 40 anos da Romaria da Terra. Com o tema “Romaria da Terra: 40 anos de luta e memória das conquistas” e pelo lema “Terra de Deus, terra de irmãos”, o evento ocorre no dia 28 de fevereiro, feriado de Carnaval, e espera reunir mais de 10 mil romeiros.

romaria_terraA Romaria da Terra é realizada sempre no Assentamento Nossa Senhora Aparecida, na Fazenda Anonni em Pontão (RS), que foi a primeira ocupação brasileira de famílias organizadas dentro do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra. Considerada um marco na história da luta pela terra, a fazenda abriga mais de 400 famílias, divididas em cinco assentamentos, onde produzem trigo, leite e milho, e contribuem para a preservação do bioma local.

A edição comemorativa do evento, acontece sempre na terça-feira de Carnaval por ocasião do aniversário de morte de Sepé Tiaraju, líder guarani, que deu a vida para defender as terras de seu povo. Ele e mais 1.500 índios guaranis foram mortos na Batalha de Caiboaté, no que é hoje o território da cidade de São Gabriel, no Rio Grande do Sul.

Para recordar essa história e comemorar as conquistas pela terra nessa região, será realizada a Romaria e um acampanhamento para jovens nos dias que antecedem o evento.

Cartaz da 40ª Romaria da Terra do RS A programação da Romaria, no dia 28, será composta por diferentes momentos de debates, integração e espiritualidade, pautando sempre questões ligadas à terra, valorizando de forma especial os pequenos produtores, a agroecologia, o cuidado com a água e com o meio ambiente e a agricultura familiar através da Feira da Reforma Agrária. As atividades começam a partir das 7h, com a acolhida dos romeiros, prosseguindo com caminhada, celebração eucarística, almoço partilhado, e às 15h30 encerra com a bênção e envio dos fiéis.

Já o acampanhamento, ocorre nos dias 26 e 27 de fevereiro, na área 01 da Fazenda e vai refletir o tema “Juventude construindo projeto popular” e o lema “Prefiro morrer na luta do que morrer de fome” – em memória à Roseli Nunes, militante da luta pela terra morta em um protesto, em 1987. Os jovens serão envolvidos em diferentes plenárias, falas e exposições, além de oficinas práticas. Também, participarão, ainda, de uma noite cultural e da Celebração dos Mártires, ponto alto dos momentos de espiritualidade, no qual fazem memória aos irmãos e irmãs que tombaram lutando por justiça, direitos, igualdade, terra, pão, vida em abundância.

Fonte: Arquidiocese de Passo Fundo

comment Ainda não há comentários.

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu