Primeiras impressões da missão no Haiti

Primeiras impressões da missão no Haiti

As jovens compõem o projeto Juventude Ad Gentes da Juventude Missionária, colaborando com a experiência de missão realizada pela CRB no país.

“A chegada no Haiti nos mostra um país sedento de atenção e carente em suas estruturas, mas que está abraçado aos cuidados de Deus, seja nas pessoas que aqui habitam e nos missionários estrangeiros que aqui chegam para colaborar com essa missão.” Essa frase descreve parte do que as missionárias Leidiane Santos, do estado do Pará, e Joice Naira, do estado do Piauí, estão vivenciando nestes primeiros dias de missão no Haiti. As jovens compõem o projeto Juventude Ad Gentes da Juventude Missionária, colaborando com a experiência de missão realizada pela CRB no país. Confira os testemunhos.

IMG-20180711-WA0053“Na primeira semana onde tudo ainda é novidade, desperta em mim uma curiosidade de conhecer, experimentar e conviver cada dia mais. Foi um momento de observar, escutar e buscar uma adaptação à realidade local, uma realidade bem distinta das outras experiências que vivi.

Eu achava que sabia sobre a fome, mas aqui eu descobri que o conceito que eu tinha de fome não chega nem perto da maneira com que eles vivem, porém eu consigo enxergar profundamente o cuidado que Deus tem com cada ser humano, eles estão alcançados pela graça do Cristo!

Percebo que em meio a tantas dificuldades, eles possuem uma capacidade de ter um olhar curioso que nos traz serenidade, um sorriso que nos acolhe e um abraço que nos transmite a paz. Continuo nessa experiência vivendo a cada dia este encontro com o Cristo, na certeza de que Ele conduz essa experiência conforme a sua Vontade.

A Juventude Missionária do Brasil precisava dessa saída, espero que eu e Joice tenhamos a capacidade de repassar tudo o que estamos a viver aqui no Haiti, de maneira que provoque a mesma inquietude nos outros jovens missionários, para sempre avançar na busca pela vida, justiça e bem comum de todos os povos.” Leidiane Santos

IMG-20180717-WA0012

IMG-20180719-WA0094“Nos primeiros dias fui ouvinte, embora sem o domínio da língua do país, busquei sentir a cultura, a realidade, me esforçar na compreensão de uma ou outra palavra dita. A realidade bate a porta todos os dias como rasteira para o povo haitiano, um povo sofrido e que padece muito pela pobreza. O apelo por uma vida mais digna aqui é diário, alguns desfrutam de uma constante e verdadeira luta pela sobrevivência!

Nessas primeiras semanas, mudanças ocorrem dentro da gente, à postura e conceitos se reelaboram e acabamos por nutrir cada dia mais a coragem, a força e a persistência em tudo que fazemos. Eu sei que nada passará pela minha vida sem nenhum significado, por menor que seja. É respirar a cada dia e saber de fato o que realmente nos traz a viver por este tempo aqui.

Contemplo os traços do rosto de Jesus Crucificado nos haitianos, os que padecem em suas limitações físicas e humanas, aqueles que têm sede e pedem água e aqueles que lutam para ao menos ter uma refeição ao dia. Necessitados a espera de ajuda, oprimidos que esperam por justiça, desempregados a espera de trabalho e muitos (ou todos) que esperam por respeito desde crianças, jovem adulto e idoso.

IMG-20180719-WA0058O meu lado humano compreende cada vez mais claramente a responsabilidade de assumir um humanismo integral e solidário à altura dos desígnios do amor de Jesus pelos mais pobres, fundada na dignidade de toda pessoa humana e em sua liberdade para alcançar a paz, a justiça e solidariedade.

Reflito nesses últimos dias as palavras de Dom Hélder Câmara “ultrapassar a si mesmo a cada dia, a cada instante! Não por vaidade, mas para corresponder à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo”.

Enquanto jovem missionária acredito que a motivação é fundamental, sem elas as coisas não fluem como deveriam, uma realidade como esta é desafiadora, mas sinto-me disposta e feliz em ser instrumento, espalhando a solidariedade de ser JM nessa missão. Aos nossos olhos de ser humano, de ser Igreja, de ser missionário é impossível ter respostas e resultados imediatos, mas com a esperança alicerçada em Deus e disponibilidade em servir é o que nos faz dar continuidade aos caminhos que já foram abertos e que continuam sendo trilhados.” Joice Naira

 

comment Ainda não há comentários.

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu