No Piauí, Juventude Missionária realiza Missão Jovem Regional

No Piauí, Juventude Missionária realiza Missão Jovem Regional

Durante a Semana Santa, a Juventude Missionária (JM) do Piauí realizou sua II Missão Jovem do Regional Nordeste 4. A experiência missionária aconteceu nos dias 12 a 16 de abril na cidade de Paquetá (PI) levando alegria e renovação da fé a oito comunidades, inclusive, uma delas, quilombola. Participaram 30 jovens de todo o estado e quatro representantes do Ceará. A missão contou também com a presença do padre Badacer Neto, secretário nacional da Pontifícia Obra da Propagação da Fé que acompanha a JM no Brasil.

unnamed (5)“Paquetá foi uma vivência da Paixão, morte e ressurreição no encontro com as comunidades, jovens, adultas, famílias, crianças, idosos e enfermos que guardam a fé, mas que pouco são animados pela ação pastoral institucionalizada”, relata padre Badacer. Ele conta que em uma comunidade quilombola ouviu a seguinte observação: “somos uma comunidade que vive a devoção e o Coração de Jesus e de Maria nos seguram, pois chegaram aqui antes dos padres e da missa”. Esta colocação mostra que “o povo tem fé, mas são pouco assistidos. Ver a juventude indo ao encontro deles fortalece a esperança na saída missionária”.

Os jovens se distribuíram entre as oito localidades da região: Custaneira, São Rafael, Angical, Retiro da Conceição, Barrocão, Pai Amaro, Ponta da Serra e Ponta do Morro. Durante os quatro dias, os missionários partilharam a alegria do Evangelho e propagaram a importância de vivenciar a tradição da Semana Santa.

IMG_1767“Semana Santa é tempo de celebrar a Paixão, morte e a ressurreição de Cristo” afirmou Valquíria Rodrigues, jovem missionária cearense. Segundo ela, é importante revermos nossas atitudes principalmente neste tempo pascal, pois foi quando Cristo morreu por todos nós e nossos pecados. Indagada sobre sua experiência pessoal na missão, a jovem completou: “saí de lá muito feliz e com sentimento de dever cumprido”.

A coordenadora estadual da JM no Piauí, Joice Naira esteve na comunidade quilombola de Custaneira, onde pode viver e evangelizar. “Para mim foi uma rica partilha de experiências e um amadurecimento da fé”. Ela ressalta também, a importância de compreender as desigualdades sociais para ter uma visão da realidade e poder ser uma Igreja samaritana em sua totalidade.

Em agradecimento aos frutos deixados pelos missionários, a moradora de Paquetá, Luana Moura, prometeu: “vamos criar a JM em nossa comunidade. Graças a vocês, estamos firmes na caminhada. Obrigada por ter nos ouvidos e ajudado nesta jornada em que estávamos enfrentando, foi importante demais”, finalizou.

Com informações da JM do Piauí

Deixe uma resposta comment2 Respostas
  1. abril 21, 17:54 Solimar de Sousa costa

    Gostei muito na missão missionária da comunidade angical das marotos valeu gente ❤❤

    reply Reply this comment
mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu