Moçambique: Equipe Missionária oferece reforço escolar para crianças

Moçambique: Equipe Missionária oferece reforço escolar para crianças

Inicialmente, as aulas acontecem três vezes por semana, contemplando 36 crianças de 03 a 13 anos.

por Victória Holzbach *

“As crianças surpreendem-nos e revelam-se pessoas inteiras, com capacidades ao mesmo tempo iguais e diferentes das nossas. Algumas dessas capacidades nós, que nos chamamos de adultos, já as perdemos”. A frase de Mia Couto, escritor Moçambicano, ajuda a traduzir a experiência do Murima wa Mwana. O projeto, que em macua (língua local) quer dizer “coração de criança”, iniciou nesta quinta-feira, 15, em Moma, Moçambique.

Murima wa Mwana (4)A ação é uma iniciativa da Equipe Missionária do Regional Sul 3 da CNBB e tem como objetivo promover o desenvolvimento integral de crianças que ainda não estão em idade escolar e oferecer reforço para aquelas que já estão matriculadas na escola. Por isso, o projeto busca criar um espaço alternativo com brincadeiras que ajudam no desenvolvimento infantil, no cuidado com a higiene pessoal, com o meio ambiente e com a saúde.

Padre Domingos Rodrigues, membro da Equipe, explica que a ideia do projeto nasceu primeiramente a partir da percepção da realidade local. “Apesar de frequentarem a escola, as crianças não dominam a leitura e a escrita, além de apresentarem muita dificuldade nas disciplinas de matemática e ciências”, observa. Além disso, a educação é uma das linhas de ação da missão em Moçambique, já que é uma importante ferramenta para promoção humana e o desenvolvimento social.

Inicialmente, as aulas acontecem três vezes por semana, contemplando 36 crianças de 03 a 13 anos. O projeto é desenvolvido com o apoio da comunidade local, através de voluntários para ministrar as aulas e com a parceria com o Corpo da Paz – um grupo de voluntários dos Estados Unidos que ajuda os países em desenvolvimento.

Murima wa Mwana (38)Um dos professores voluntários, Joshua Fortmann, conta que a inciativa tem dois pontos importantes: “O primeiro é a própria educação. Cada dia encontramos na escola muitos alunos que não podem ler, escrever, ou mesmo falar português. Então eles são deixados em um sistema onde não conseguem aprender nada e a cada ano precisam repetir a mesma classe de novo. Ninguém está tentando ajudar estes alunos. Mas agora, o Murima wa Mwana quer mudar esta realidade”, ressalta. Para ele, outro destaque é a paixão pela aprendizagem que o projeto desperta nas crianças. “Nosso tempo é limitado aqui, e não podemos ensinar eles todas as coisas do mundo em poucos anos. Mas, se pudermos despertar neles a habilidade e a paixão pela leitura, vão conseguir aprender tudo sozinhos e ainda ensinar aos outros. Esta é a meta mais importante: criar uma cultura de aprendizagem”.

A Missão em Moma
Murima wa Mwana (45)A Vila de Moma, no litoral leste da África, em Moçambique, acolhe há 24 anos a Equipe Missionária do Regional Sul 3 da CNBB, através do Projeto Igrejas Solidárias. Em parceria com a arquidiocese de Nampula, os missionários acompanham duas paróquias, que somam mais de 150 comunidades. Além do trabalho pastoral, a equipe também desenvolve alguns projetos sociais em Moma e Micane.

Atualmente compõem a Equipe os padres Domingos Rodrigues (diocese de Bagé), Atílio Zatycko (diocese de Cachoeira do Sul) e Luiz Alves (diocese de Itabuna – BA), além da leiga Victória Holzbach (arquidocese de Passo Fundo).

A Missão em Moma é mantida através da Coleta de Pentecostes, que no Rio Grande do Sul é destinada integralmente para a Animação Missionária e para a manutenção do projeto missionário na Arquidiocese de Nampula – Moçambique.

Victória Holzbach é jornalista e missionária leiga em Moma, Moçambique (vikaholzbach@hotmail.com)

comment Ainda não há comentários.

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu