Missão da JM no Rio Grande do Norte movimenta comunidades

Missão da JM no Rio Grande do Norte movimenta comunidades

Impulsionados pelo Mês Missionário Extraordinário (MEE), que tem como objetivo despertar a consciência da missão ad gentes, por meio da experiência, animação e carisma dos grupos da Juventude Missionária (JM), a missão estadual da JM do Rio Grande do Norte, em sua 2° edição, teve como sede a paróquia de Nossa Senhor da Pureza, em Pureza, entre os dias 18 a 21 de julho.

A missão reuniu aproximadamente 90 jovens dos 4 cantos, vindos de dentro e fora do estado, membros das Famílias Missionárias, além de contar com o auxílio dos missionários locais. Ao total, foram cerca de 170 missionários espalhados pelos 4 setores da paróquia.

IMG-20190721-WA0086

O evento teve seu início com momento de espiritualidade realizado pelo coordenador estadual das Famílias Missionárias, Randeclecio Xavier, na comunidade de Tabúa, localizada no Setor Santa Terezinha da paróquia. No decorrer, os missionários fizeram visitas as escolas, evangelizaram e deram bençãos aos feirantes e comerciantes da cidade. Atitude essa considerada um bom exemplo da fé cristã pelo coordenador do COMIDI.

“Longe das estruturas ‘pesadas’ das nossas paróquias. A responsabilidade de contribuir para uma igreja em saída é reafirmada cada vez mais no batismo. Se não há visitas, não é possível ver as pessoas pelo caminho ou em suas casas. Fazer visitas porta a porta é aonde, verdadeiramente, acontece a missão”, frisa Haroldo Lima.

Ser chamado para viver a experiência da igreja em saída é se deparar com muitas histórias de vidas tocantes, poder testemunhar acontecimentos ou falas que lhe marcaram a vida, além de aprender como até os mais rígidos corações precisam de amor e uma palavra de carinho.

IMG-20190721-WA0192“Essa a minha segunda missão, sendo essa a primeira longe de casa. Aprendi muito e ainda continuo aprendendo. O que me chamou muito a minha atenção, foi empatia das pessoas. Elas só querem se sentir amadas, acolhidas, e palavra do senhor está aí para isso, relata Isabel Lira, jovem Missionária da Paróquia de Nossa Senhora das Dores de Brejinho.

Enquanto para Luana Kézia Martins do Santuário do Bom Jesus dos Navegantes, viver a missão é mais do que uma oportunidade de evangelizar. “A missão começa em nossos corações, quando abraçamos a causa. Tive a oportunidade de repassar conhecimento, assim como também o adquiri. Fiz novas amizades, construir uma nova família”. A missionária ainda destaca, “agradeço a Deus por me proporcionar a possibilidade de Propagar a Boa Nova. Saio daqui com a sensação de dever cumprido”.

 

comment Ainda não há comentários.

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu