Identidade missionária é tema de Formação para Seminaristas

Identidade missionária é tema de Formação para Seminaristas

No dia 10 de novembro, o Conselho Missionário de Seminaristas (COMISE) do Regional Norte 2 realizou a 3ª edição da Formação Missionária para Seminaristas (FORMISE). O encontro aconteceu na sede da CNBB-N2, em Belém do Pará, e contou com a presença de 59 participantes, entre seminaristas de diversas etapas e Casas de Formação (Belém, Cametá, Ponta de Pedras, Xingu, Zé Doca, Religiosos da Sagrada Face e Sementes do Verbo), padres e voluntários leigos.

fo3Durante todo o dia os seminaristas vivenciaram momentos de espiritualidade, escuta, reflexões e partilhas acerca da identidade missionária do presbítero. Na parte da manhã, Pe. Adriano Santos, da Congregação da Missão, destacou a importância da espiritualidade como ponto chave e primordial para a vida e missão do presbítero, enfatizando que é preciso ter cuidado para não cair no ativismo, mas saber equilibrar vida ativa com vida de oração, uma não deve anular a outra. “A ação pastoral não abastece, ela santifica”, relata o assessor, pois é preciso ter vida espiritual.

Depois, os seminaristas, divididos em grupos, refletiram a partir das interpelações do assessor, sobre a vivência de um verdadeiro espírito missionário e quais os passos que se devem tomar para isto. As contribuições foram imensas, como, por exemplo, trabalhar melhor a formação humana para saber líder com o diferente e com seus limites, tornando-se assim um padre a imagem de Jesus Bom Pastor, além de prezar pela vida comunitária e espiritual, sendo possível transmitir o Evangelho com alegria e sensibilidade missionária. Neste tocante a transmissão do Evangelho, o seminarista deve ter muito cuidado em apontar para Jesus e não para si mesmo, pois deve-se estar no seguimento como discípulo, mas isto só será possível se tiver uma relação íntima com Deus e buscar formação continuada.

A tarde, os participantes ouviram o representante da Organização dos Seminários e Institutos do Regional Norte 2 (OSIB-N2), Pe. Antônio Cardoso, reitor do Seminário Nossa Senhora da Assunção (Diocese de Ponta de Pedras), que falou sobre a visão dos formadores acerca da missionariedade nas casas de formação sacerdotal. Levantando alguns questionamentos sobre a finalidade do encontro, orientou alguns pontos sobre o que é missão, destacando que o missionário não deve sentir-se “colonizador”, mas aquele que se faz um à realidade a qual é enviado.

fo2O seminarista Jardel Farias, da Diocese de Cametá, disse que é preciso “ser missão e não fazer missão”. Também o Religioso da Sagrada Face, Ir. André de Sá, destacou que “a primeira terra de missão é o nosso coração”. Concluíram este momento com grupos de reflexão sobre a realidade do Conselho de Seminaristas no regional e apontamentos para os trabalhos do próximo ano, com uma nova equipe coordenando as atividades.

Questionado sobre a importância da realização de encontros como este, Ir. Dannilo Lira, RSF, responde que “o preparar-se para a missão, também é missão!”. Pois é “o objetivo de, a partir do Magistério da Igreja, animar e aprimorar a formação missionária dos futuros presbíteros da Amazônia em vista de um autêntico espírito pastoral-missionário, o grande motivador para a continuidade dos Formises que realizamos anualmente”, concluiu o coordenador do COMISE Norte 2, Paulo Santos.

A Formação Missionária terminou no fim do dia com a Celebração Eucarística, presidida pelo Pe. Paolo, coordenador do COMIRE (Conselho Missionário Regional), na qual os participantes puderam render graças a Deus pelo bom êxito do encontro e oferecer diante do altar, os planos para o futuro do Conselho.

comment Ainda não há comentários.

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu