“Gratidão!” IAM em Pemba

Gratidão! Este é o sentimento que perpassa o coração nesses últimos dias.

20180520_115155Entre os dias 18 a 28 de maio tive a alegria de estar junto a Diocese de Pemba, localizada ao norte de Moçambique, abrange toda a Província de Cabo Delgado, na fronteira com a Tanzânia. Neste lugar tive a oportunidade de colaborar com a formação para assessores da Pontifícia Obra da Infância e Adolescência Missionária e poder sentir o coração pulsar por essa obra. Ver olhos atentos e com muito interesse em conhecer a IAM, ouvidos mais que atentos para entender e compreender o português do Brasil, e as expressões que tem outro sentido e, acima de tudo, o entusiasmo em poder iniciar essa atividade com as crianças, momentos em que pude entender e sentir com mais profundidade o que nos diz a saudação “De todas as crianças e adolescentes do mundo?! Sempre Amigas!”. Pude compartilhar com o grupo alguns símbolos da IAM do Brasil como o crucifixo e o terço missionário e sentir em cada olhar e em cada abraço tanto carinho.

20180519_164102Nos dias seguintes tive a oportunidade visitar algumas paróquias e comunidades e ver muitas crianças, que só por estarem juntas já era sinônimo de felicidade e sentir o coração pulsar mais forte cada vez que pude ouvir delas “Irmã!”. Tive a alegria de chegar à paróquia São Francisco Xavier em Balama, que está a 300 km de Pemba. É um dos distritos da província de Cabo Delgado e junto ao grupo pude aprender com as crianças dinâmicas e músicas que eles utilizam nos encontros. Poder retornar à paróquia de Metoron que está a 90 Km de Pemba e encontrar o grupo aprendendo e ensaiando o hino da IAM, foram momentos que sem dúvida marcaram o coração de modo que as palavras não são suficientes para expressar.

20180526_161521Assim me utilizo da frase de Eduardo Galeano “muitas pessoas pequenas, em lugares pequenos, fazendo coisas pequenas, podem mudar o mundo” para agradecer a todas as pessoas que me ajudaram a fazer essa linda experiência em minha vida, especialmente a Dom Luiz Fernando Lisboa, bispo de Pemba e Ir. Aparecida Queiroz que com muito carinho me acolheram e não mediram esforços para que essa experiência pudesse acontecer. Também agradeço a todas as crianças e adolescentes que muito me ensinaram nesses dias.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Comentários

Uma resposta

  1. Que maravilha. Parabéns! Sinto uma alegria muito grande quando vejo esse trabalho se estendendo e orgulho em fazer parte dessa obra grandiosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados