Famílias e missionários celebram alegria do encontro nas comunidades paroquiais

Famílias e missionários celebram alegria do encontro nas comunidades paroquiais

Missionários de todo o Brasil se reúnem nas comunidades paroquiais da arquidiocese de Olinda e Recife para celebrar juntos a alegria do Evangelho de uma Igreja em saída

por Osnilda Lima

A programação do 4º Congresso Missionário Nacional (4º CMN), em Recife, Pernambuco, reservou a noite de sábado, 9, para celebrações nas paróquias dos oito vicariatos da arquidiocese de Olinda e Recife reunindo os congressistas e as famílias que os receberam. O momento especial incluiu a Eucaristia e uma confraternização.

DSC_0340

A alegria, a acolhida e a partilha foi o fio condutor do encontro do sábado entre as famílias e os missionários hóspedes. Assim como afirmou dom José Antônio Peruzzo, arcebispo Metropolitano de Curitiba, Paraná, em palestra no Congresso: “O missionário que leva a alegria é porque vive a profunda intimidade como Deus e com a vida povo”. O bispo ainda recordou que Deus fala por meio de sua Palavra, mas também por meio do povo.

DSC_1021“Para nós, o Congresso veio em nossa casa”, contou Adalto Freire de Menezes, que, com a esposa Maria Inês Menezes, receberam na paróquia Nossa Senhora das Graças, o padre Erasmo Galdino de Souza, de São Raimundo Nonato, Piauí. Maria Inês, por sua vez, enfatizou que nessa dimensão da acolhida sentiu-se Igreja que acolhe e Igreja em saída, pois abriu as portas de casa e do coração para acolher o hóspede, partilhar a vida cotidiana e escutar a partilha do missionário.

DSC_1032A senhora Marilúcia Ferreira da Silva acolheu a Lúcia Lima de Souza da diocese de Brejo no Maranhão. “Quando o padre Josenildo solicitou eu logo me coloquei à disposição para receber missionários na minha casa. Isso é tudo tão natural, mas me preparei com carinho para receber esse presente. A Lúcia me contou a história dela e a gente fica fortalecida com a partilha”, revelou Marilúcia.

Padre Rogério Silva, que coordena o Conselho Missionário Diocesano (Comidi) da arquidiocese de Olinda e Recife e colaborou na organização para a celebração do sábado, nas paróquias, conta que em cada vicariato onde se realizou a semana missionária foi selecionada uma paroquia para acolher a celebração da noite do sábado para que pudesse congregar todos os missionários e famílias. Segundo o padre, a programação ocorreu de acordo com a realidade de cada paroquia e a motivação foi celebrar a riqueza do encontrar-se e as trocas de experiências missionárias e culturais.

A paróquia de Nossa Senhora do Bom Conselho, de Cabo de Santo Agostinho, por exemplo, fez o jantar partilhado. 21433153_1649596911726465_3322020004805332260_n“As famílias trouxeram os alimentos para a partilha. Depois da celebração Eucarística seguiu-se com apresentações da cultura pernambucana e partilha dos alimentos”, contou o sacerdote. A alegria estava no rosto das crianças da Infância e Adolescência Missionária (IAM) que participaram da celabração.

Padre Rogério ressalta que o Congresso trouxe à arquidiocese um novo fervor missionário. “O nosso lema é: ‘por uma arquidiocese em estado permanente de missão’. Com isso, esse Congresso perpassou todas as pastorais e movimentos, trouxe alegria, entusiasmo e entrelaçamento missionário”. Lembrando a metodologia usada no evento: ver, julgar e agir, padre Rogério destaca que o Congresso começou com o agir. “Nós começamos pelo agir, com a Semana Missionária, que foi uma novidade no Congresso. E isso também quisemos celebrar em comunidade no sábado. Foi muito bonita e enriquecedora essa interaçãoDSC_0326 entre missionários e comunidades que generosamente abriram seus lares para acolhê-los. Foram realidades missionárias de contextos distintos, isso trouxe um dinamismo para as famílias”, apontou o padre.

A paróquia Nossa Senhora do Bom Conselho, de Cabo de Santo Agostinho, acolheu 95 missionários em 47 famílias, mas padre Rogério revelou que se fossem necessários mais lugares, haveria: “As famílias se colocaram de forma muito generosa”. No contato com as famílias, padre Rogério contou que muitas chegaram agradecendo a oportunidade de ter acolhido missionários em suas casas. “As trocas de experiências enriqueceram as famílias e os missionários. Foi uma forma de caminhar juntos. Pudemos efetivamente perceber uma Igreja samaritana, próxima, presente. Não só na contemplação, mas que desceu, estendeu as mãos, tocou na realidade das pessoas”, revelou o padre.

“A missão é permanente, assim podemos esperar deste Congresso, que ele não pare neste evento. Deus é missão, nós somos colaboradores. O Pai é movimento constante, então a Igreja é missionária por natureza, por essência. A Igreja é movimentação, a Igreja existe para ir a todos os lugares, sejam geográficos ou existenciais. Que possamos atrair a todos, não pelo discurso, mas pelo testemunho, pelo caminhar juntos em comunhão, participação, amor e acolhida”.21463263_1649594561726700_6038986062338198745_n

O 4º Congresso Missionário foi promovido pelas Pontifícias Obras Missionárias (POM) em comunhão com o Conselho Missionário Nacional (Comina) e a arquidiocese de Olinda e Recife e reuniu nos dias 7 a 10 de setembro no Colegio Damas, 700 representantes dos 18 regionais da CNBB.

Confira aqui todas as notícias sobre o Congresso

Confira álbum de fotos do 4º CMN no Facebook POM Brasil

Assessoria de Comunicação do 4º CMN | Fotos: Patryck Madeira, Jaime C. Patias e Josevânia Alves

comment Ainda não há comentários.

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu