É Natal!

É Natal!

Eis que vos anuncio uma grande alegria: Nasceu-vos hoje um Salvador, que é o Cristo Senhor! (Lc 2, 11)

por Evanilda da Costa *

É Natal! Hoje uma luz esplêndida desceu sobre a terra! Na gruta tecida de amor e silêncio, a Palavra encarnada habitou entre nós e vimos a sua glória (cf. Jo 1, 14), portadora de salvação para todos os homens (Tt 2, 11). É uma noite de luz verdadeira que por sua força e beleza vence as trevas e ilumina a nossa humanidade (cf. Jo 1,9). Nossos corações exultam de alegria: Glória a Deus nas alturas no mais alto dos céus e paz na terra aos homens e mulheres que ele ama (cf. Lc 2, 14).

Menino-Jesus-NatalAs vozes dos profetas, o testemunho de João Batista, o sonho de José, a fidelidade de Zacarias e Isabel, a coragem e disponibilidade de Maria, a generosidade missionária de tantos homens e mulheres ao longo da história convidam-nos a descobrir, e a contemplar, o dom incomensurável do Verbo encarnado que arma sua tenda entre nós e anuncia um presente e um futuro engendrados de bênçãos e esperanças.

Como são belos, sobre os montes, os pés do mensageiro que anuncia a paz, do que proclama boas novas e anuncia a salvação, do que diz a Sião: O teu Deus reina (Is 52,7). Como os anjos, como os pastores, como os magos, como as estrelas, o Mensageiro da paz nos interpela a sermos um lugar privilegiado onde o Verbo de Deus se revela. Esta intimidade nos transforma em mensageiros capazes de levantar a voz e a exultar pelo “retorno do Senhor a Sião” (Is 52,8).

Hoje, na profundidade da nossa história ferida pela desigualdade, violência e cultura do descarte, resplandece a luz de Deus Menino. Ele nos atrai com a sua ternura e cura as feridas mais profundas da alma. Na simplicidade de uma gruta, Ele vem despertar-nos dos medos, recordar-nos do sabor da esperança e ensinar-nos a conjugar os verbos amar e servir. Ele traz consigo a força mais subversiva do mundo: a fraternidade!

Quando nos deixarmos tocar pela ternura que salva, seremos também palavras encarnadas e convertidas em misericórdia, doação, missão, com a mesma simplicidade de uma criança. Seremos um povo alegre capaz de vencer o medo, o desânimo, a apatia e a desilusão e caminhar à luz da face de Yahvé, exultar todo dia seu nome e sua justiça (cf. Sl 89,16). Seremos um povo que sai alegremente ao encontro das irmãs e irmãos, especialmente os abandonados e esquecidos, construindo juntos manjedouras de dignidade para todos. Seremos um povo que reencontra na simplicidade de Deus Menino a responsabilidade e o cuidado com a nossa Casa Comum: o Planeta.

Com Maria e José, celebramos o amor infinito de Deus e contemplamos em ti, Emanuel, Deus conosco, a força renovadora do amor, do serviço e da entrega missionária!

* Evanilda de Jesus Coelho da Costa, Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam). Publicado no SIM n. 4, out-dez 2017.

comment Ainda não há comentários.

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu