Diocese de Itabuna acolhe 1º Congresso Missionário do sul da Bahia

Diocese de Itabuna acolhe 1º Congresso Missionário do sul da Bahia

Encontro reuniu, nos dias 11 a 13 de agosto, cerca de 150 representantes de cinco dioceses

O Centro Diocesano de Pastoral de Itabuna, no sul da Bahia acolheu o 1º Congresso Missionário da Região Pastoral 6, no Regional Nordeste 3 da CNBB. O encontro reuniu, nos dias 11 a 13 de agosto, cerca de 150 representantes das dioceses de Itabuna, Eunápolis, Ilhéus e Teixeira de Freitas. Participaram também, representantes da diocese de Jequié (Região Pastoral 4).

O congresso teve como tema: “A alegria do Evangelho numa Igreja em estado permanente de missão”, e o lema: “Como o Pai me enviou, também vos envio” (Jo 20,21) e serviu de preparação para o 4º Congresso Missionário Nacional, dias 07 a 10 de setembro em Recife (PE) e o V Congresso Missionário Americano (CAM 5), em 201º na Bolívia.

DSC_0529

O objetivo foi impulsionar as nossas Igrejas particulares para um dinamismo missionário de saída e caminhar juntos, no testemunho da alegria do Evangelho, da comunhão e participação, no profetismo e no compromisso.

Participaram leigos e leigas, presbíteros, diáconos, agentes de pastorais, religiosos e religiosas, seminaristas e bispos.

Padre José Raimundo Galvão, músico, biblista e professor de latim e português na UFSE, abordou o tema: “A espiritualidade missionária para uma Igreja em saída”, a partir da Evangelii Gaudium, Documento de Aparecida, Misericordia Vultus e Misericordia et Misera. As reflexões do padre José Raimundo foram intercaladas com as músicas de sua autoria que ajudavam os participantes a mergulharem de forma mais profunda no tema.

DSC_0387Adenilza Rosário, da arquidiocese de Salvador e vice coordenadora da Infância e Adolescência Missionária (IAM), na Bahia, apresentou os “Desafios e Perspectivas da IAM”. Crianças sem infância, trabalho infantil, famílias desestruturadas, drogas e prostituição, e a incredulidade dos padres, foram alguns desafios destacados. Apesar disso, a IAM no Brasil está presente e caminhando em todos os estados.

O tema da “Iniciação à Vida Cristã: itinerário para formar discípulos missionários”, segundo o Documento 107 da CNBB, foi abordado pela Irmã Luciene, Catequista Franciscana e assessora da dimensão Bíblico-catequética do Regional Nordeste 3. O texto apresenta o itinerário a partir do “ícone bíblico” representado pelo encontro de Jesus com a Samaritana. Em seis passos o documento apresenta os processos de iniciação ao discipulado de Jesus. É necessário assumirmos ações concretas para proporcionarmos de forma eficiente a Iniciação à Vida Cristã, como um eixo unificador, uma bússola que direciona os esforços de toda a Igreja no Brasil, em sua tarefa de renovação pastoral para maior fidelidade à missão que o Senhor nos confiou (248 – Doc 107, CNBB)

DSC_0491A programação incluiu testemunhos da missão ad gentes partilhados pelo padre Moussa Serge Traore, dos Missionários da África natural de Burkina Faso e coordenador do Comidi de Salvador. De forma cativante e testemunhos fortes da sua experiência ad gentes em várias partes do mundo em meio a culturas e tão diferentes, padre Serge se manteve fiel ao seu Mestre Jesus, respeitando as culturas locais no processo de uma enculturação autêntica do Evangelho.

Outro testemunho significativo foi o do padre Badacer Ramos Neto, da diocese de Itabuna, e secretário nacional da Pontifícia Obra da Propagação da Fé que tem na Juventude Missionária sua melhor expressão. Padre Badacer trabalhou por três anos na arquidiocese de Nampula, em Moçambique na África, na pequena vila de Moma, de predominância muçulmana, o que tornou sua experiência ainda mais desafiadora.

DSC_0435O padre falou ainda do trabalho com a Juventude Missionária: perfil, finalidades, metodologias distribuindo muitos materiais para dar visibilidade a estas ações.
Em grupos, os congressistas partilharam desafios, perspectivas e propostas a partir da realidade de cada um e os questionamentos. O conteúdo serviu para a elaboração da Carta compromisso do Congresso.

“Maria, Mãe e Discípula do Missionário do Pai”, também foi tema de reflexão feita pelo padre José Raimundo que retratou Maria como mulher, mãe, presença e, sobretudo como aquela que soube compreender e assumir a Missão. Com apenas três letras “SIM” transformou a sua vida e a vida do mundo inteiro.
O Congresso encerrou com a celebração Eucarística, presidida por dom Carlos Alberto, bispo da diocese de Itabuna, e a imposição da cruz missionária a todos os participantes.

Carta Compromisso do Congresso
“O Congresso foi para todos um momento rico e profundo de reflexão e testemunhos, onde sentimos, a todo instante, a presença de Deus, o sopro do Espírito Santo e as mãos carinhosas da Mãe do Missionário do Pai. Foi ainda possível perceber a situação de desesperança e a falta de perspectiva de DSC_0503vida na realidade sócio-político e econômica nas nossas Dioceses. Tal realidade exige posicionamentos em defesa da Vida. É nesse contexto que o Papa Francisco nos convida a uma nova etapa evangelizadora marcada pela verdadeira alegria do Evangelho”, diz um trecho da Carta Compromisso do Congresso.

“Iluminados pelo Evangelho e procurando responder aos apelos do Mestre: “Como o Pai me enviou também vos envio” (Jo 20,21) comprometemo-nos, como discípulos(as) missionários(as) desta grande região pastoral de aproximadamente 2 milhões de habitantes, em uma extensão geográfica de 61.366 km2 no sul e extremo sul da Bahia. Os testemunhos Ad gentes apresentados foram grandes motivadores da missão, alertando para urgência de processos formativos que fortaleçam e encorajem no compromisso pelas mudanças das estruturas caducas que geram injustiças e agridem o Projeto de Deus tanto na sociedade quanto no interior da própria Igreja”.

Com informações da Organização do Congresso.

comment Ainda não há comentários.

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu