Diocese de Estância no Sergipe intensifica formação missionária

Diocese de Estância no Sergipe intensifica formação missionária

O anúncio do Reino de Deus precisa andar solto. A missão nos desinstala e empurra para fora, para longe e para todas as ‘periferias'

O Plano de Pastoral da diocese de Estância, localizada no interior do estado de Sergipe, contempla várias ações para dar conta da evangelização. O bispo daquela Igreja local, o missionário da Consolata, dom Giovanni Crippa, IMC, explica os principais pontos no planejamento. Inspirado nas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da CNBB, “o DSC_0048Plano pretende colocar a diocese em estado permanente de missão, a primeira das cinco urgências. Para isso, o enfoque a partir do qual devemos realizar a pastoral é a missão”. Nesse sentido, foram planejadas iniciativas com maior ênfase à três temáticas: a Palavra de Deus (2017), a Missão (2018) e a Caridade (2019). “Uma Igreja em saída é aquela que constitui pequenas comunidades a partir das quais se forma a grande comunidade sempre comprometida com a missão”. Nesse trabalho, o bispo conta com a participação dos 45 padres diocesanos, de oito  comunidades religiosas femininas e de muitas lideranças leigas.

O Conselho Missionários Diocesano (Comidi) promoveu no dia 01 de abril mais uma formação missionária. O encontro reuniu na Chácara João XXIII, em Salgado (SE), cerca de 80 pessoas entre padres, religiosas, seminaristas, animadores e animadoras da missão. A formação foi assessorada pelo padre Jaime Carlos Patias, IMC, secretário nacional da Pontifícia União Missionária. “A missão sempre foi e será a maior preocupação da Igreja”, recordou o assessor. “O anúncio do RDSC_0063eino de Deus precisa andar solto. A missão nos desinstala e empurra para fora, para longe e para todas as ‘periferias’. As ‘gaiolas’ prendem a alegria do Evangelho, não soltam a missão nem os missionários impedindo que a Boa Nova chegue aos outros e a todos”, alertou padre Patias. Segundo o missionário, “a grande motivação para evangelizar é o amor que experimentamos no encontro com Jesus, aquela experiência de sermos salvos por Ele. É essa a verdadeira alegria que nos impulsiona a sair para comunicar ao mundo”.

O coordenador do Comidi, padre Fernandes de Santana Santos, destaca a importância do trabalho em comunhão. “Estamos nos preparando para a grande Semana Missionária Diocesana programada para 2018. Com isso, queremos despertar, sobretudo nos padres e lideranças, o interesse pela missão. A ideia é unir forças para fazer um trabalho em comunhão envolvendo todas as 27 paróquias. A Semana Missionária terá formação, visitas às famílias, encontros com jovens e famílias, e celebrações da fé e dos sacramentos”, sublinha o padre.

DSC_0031De fato, uma das marcas da diocese é a dimensão missionária graças à atuação do Comidi que anima e organiza as ações. Em 14 paróquias, o Conselho Missionário (Comipa) funciona. As Pontifícias Obras Missionárias (POM) são visíveis nas comunidades com destaque para a Infância e Adolescência Missionária (IAM). A celebração da Jornada Nacional da IAM na diocese chega a reunir até quatro mil crianças e adolescentes. Mas existem também as atividades da Propagação da Fé com muitos grupos de Juventude Missionária (JM), as Famílias Missionárias (FM) e os Idosos e Enfermos Missionários. Este último trabalho é coordenado pela dona Maria Rufina, senhora de fé que, além de realizar encontros de oração e visitas aos enfermos, também presta serviço voluntário na Fazenda da Esperança, comunidade terapêutica de recuperação de dependentes químicos. Os 21 seminaristas estudam no seminário arquidiocesano de Aracaju. Lá eles participam do Conselho Missionário de Seminaristas (Comise) que ajuda a manter viva a chama da missão.

Para o mês de agosto está programada uma segunda formação quando, a partir dos subsídios enviados pelas POM, será estudado o tema da Campanha Missionária 2017 e organizada a animação do Mês das Missões na diocese. Dom Giovanni Crippa que é também bispo referencial para a missão no Regional Nordeste 3, sublinha que “o objetivo é preparar as pessoas que irão dinamizar a Campanha no mês de outubro para que saibam utilizar bem os materiais”. Graças a esse esforço, a diocese de Estância cresceu no espírito missionário e melhorou sua contribuição na Coleta do Dia Mundial das Missões.

Localizada a 70 quilômetros de Aracaju, capital de Sergipe, a diocese de Estância abrange 18 municípios. Foi criada a 30 de abril de 1960 pelo papa João XXIII, com território oriundo da arquidiocese de Aracaju.

Deixe uma resposta comment3 Respostas
  1. abril 08, 19:22 Irmã Claudira

    Foi um momento rico na caminhada missionária da nossa diocese de Estância. Estaremos firmes na expectativa do próximo em agosto.

    reply Reply this comment
  2. abril 09, 13:49 Cláudicéa Ribeiro dos Santos

    Muito lindo perceber o dinamismo missionário da diocese de Estância SE. Rogamos a Deus para que a diocese seja de fato missionária também além fronteiras brasileiras. ..

    reply Reply this comment
mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu