Covid-19: é hora de mostrar seriedade e responsabilidade

Covid-19: é hora de mostrar seriedade e responsabilidade

Por Jaime C. Patias, IMC

Bergamo: uma cidade em colapso. Ruas desertas e hospitais lotados. Centenas de doentes em casa isolados sem acesso aos serviços de saúde. Muitos foram transferidos para cuidados intensivos em outras cidades. Com estado de emergência, famílias, vilarejos e cidades em quarentena. Ficam abertas somente farmácias, supermercados (com horários reduzidos) e alguns serviços essenciais. A ordem é ficar em casa. Cenas dramáticas por conta do coronavírus. Sirenes de ambulâncias e sinos de luto são os sons mais ouvidos na região.

Nesta quarta-feira, 18 de março, veículos do exército transportaram cerca de 60 caixões para crematórios em Modena e Bolonha. Nos últimos dias, eles já haviam levado para Acqui Terme, Domodossola, Parma, Piacenza e várias outras cidades pois o crematório de Bergamo não está dando mais conta por causa do grande número de mortos. Esse é o resultado do desequilíbrio entre os serviços disponíveis e o grande número de pessoas necessitadas de tratamento. Em sete dias foram quase 400 mortos. Mais de 55 por dia. Somente ontem foram 93 mortes. Fechadas para serviços religioso, igrejas estão servindo de espaço para deixar os caixões até serem levados para cremação.

Graças a Deus muitos se recuperaram o que nos dá esperança. A Itália tem hoje 35.713 casos positivos, com 2.978 mortos. Os que se recuperaram são cerca de 3.000.

Observando a China, a epidemia dura mais de 3 meses. Lá os primeiros casos começaram a aparecer em dezembro 2019 e somente hoje, 19 de março zerou os contágios. Eis um dado importante.

Chega de brincadeiras. É hora de mostrar seriedade e responsabilidade: toda a população e as autoridades de governo. Vamos nos cuidar e seguir as orientações dos profissionais de saúde e dos governos para evitar o máximo os contágios sabendo que muitos ainda vão sofrer com essa triste epidemia. Ainda mais em países e regiões com pouco estrutura para dar conta de uma grande demanda de assistência. Está ficando claro o que já sabíamos: a saúde é um bem comum e os hospitais e serviços sanitários não podem ser controlados pela iniciativa privada. O Sistema Único de Saúde (SUS) é um dos maiores e mais complexos sistemas de saúde pública do mundo. E precisa ser melhorado e reforçado.

Nossos hábitos precisam mudar agora, todos nós precisamos desistir de alguma coisa pelo bem de todos. Em Roma nós estamos em casa onde seguimos as normas de saúde. O Brasil e muitos outros países deveriam tirar lições do que deu certo e do que deu errado no enfrentamento da epidemia na Ásia e Europa. Em geral as medidas mais duras foram tomadas tarde demais. Quando o vírus se manifesta o portador já contagiou muita gente. Portanto, parar tudo o que for possível imediatamente não é exagero. A economia deve estar a serviço da vida e não o contrário.

O Covid-19 é tão cruel que obriga o ser humano a morrer sozinho, isolado da família, e ser cremado sem uma despedida digna. Por intercessão de São José, Deus tenha misericórdia do seu povo, afaste da humanidade esse mal, dê o descanso eterno aos falecidos e fortaleça a nossa fé em dias melhores.

comment Ainda não há comentários.

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu