CAM 5 manifesta solidariedade à Venezuela, Nicarágua, Haiti e Honduras

CAM 5 manifesta solidariedade à Venezuela, Nicarágua, Haiti e Honduras

“Doem-nos a indiferença e o silêncio que acabam condenando os mais pobres e indefesos em cada uma de nossas nações”

A situação de violência vivida por países como Honduras, Haiti, Nicarágua e Venezuela foi lembrada pelos participantes do 5º Congresso Americano Missionário, que termina neste sábado, 14, em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. Em comunicado lido pelo diretor das Pontifícias Obras Missionárias do Paraguai, Pe. Leonardo Rodríguez, na quinta-feira, 12, os participantes do CAM 5 repudiam a violência de que as populações desses países têm sido vítima e fazem “radical apelo” aos governantes a se comprometerem na busca de “uma autêntica cultura da defesa e promoção da vida e do bem comum, da verdade, da justiça e da paz”.

Leia, abaixo, a íntegra do comunicado, em tradução livre feita pela assessoria de imprensa das POM a partir do vídeo divulgado pela organização do Congresso.

“Quando um membro sofre, todo o corpo sofre”

Reunidos na celebração do 5º Congresso Missionário Americano, na cidade de Santa Cruz de la Sierra, Bolívia, convocados pelo lema “América em Missão, o Evangelho é alegria”, escutamos os clamores dos mais frágeis do nosso continente. Comove-nos ao extremo a dor que vem da violência, da perseguição e da exploração que espezinham a dignidade dos nossos irmãos.

Nestes dias de oração, de reflexão e de celebração da fé, fazemos nossa a dor de cada irmão, expressamos a nossa solidariedade e proximidade com as famílias e comunidades que choram seus mortos. Rogamos ao Pai do céu que lhes dê o consolo e a fortaleza da fé. América em Missão, o Evangelho é alegria! Alegria e justiça, alegria e verdade, alegria e respeito pelos direitos de todos.

Em nome do Senhor, rechaçamos toda ação violenta e fazemos um radical apelo aos responsáveis, especialmente aos governantes de cada nação, a se comprometerem em viver e promover uma autêntica cultura de defesa e promoção da vida e do bem comum, da verdade, da justiça e da paz. Hoje, mais do que nunca, compreendemos que a missão da Igreja deve seguir o caminho do encontro, da escuta, do diálogo, do perdão e da reconciliação. Convidamos, especialmente, os meios de comunicação a serem protagonistas da transformação profunda dos corações, sendo portadores da verdade íntegra dos fatos.

Nesse momento, machuca-nos a situação da Venezuela, da Nicarágua, do Haiti. Machucam-nos as mortes em Honduras, fruto do enfrentamento de lutas armadas. Lamentamos a situação dos refugiados e migrantes que, buscando segurança, terminam experimentado uma separação absurda e injusta das suas famílias nas fronteiras de países como os EUA e México. Entre outras situações, que reconhecemos como dolorosas e tristes, doem-nos a indiferença e o silêncio que acabam condenando os mais pobres e indefesos em cada uma de nossas nações.

Irmãos congressistas, irmãos de todas as Igrejas da América, bem-aventurados os que trabalham pela paz, porque serão chamados filhos de Deus! A oração, o perdão, a amizade sincera fortaleçam a nossa vocação comum com todos os homens e mulheres de boa vontade a sermos construtores da paz, clamando com coragem e coerência de vida, a verdade e a justiça, que são os direitos de todos os seres humanos.

comment Ainda não há comentários.

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu