Aprofundamento Missionário com a JM da Diocese de Ilhéus (BA)

Aprofundamento Missionário com a JM da Diocese de Ilhéus (BA)

A Juventude Missionária da Diocese de Ilhéus (BA) realizou nos dias 16 a 18 de março o seu primeiro encontro de formação. Na oportunidade participaram jovens de quatro paroquias das cidades de Ilhéus Ubatã, Almadina, além desses, estiveram presentes vivenciando um intercambio, jovens das dioceses de Vitória da Conquista e Itabuna. O encontro contou com assessoria do coordenador estadual Daniel Bitencourt.

As atividades deram início com os jovens participando das Via sacra junto a comunidade que acolheu o encontro, logo após foi momento de apresentação e introdução do tema: “Missão de Deus participação da igreja” enfatizando o papel do jovem missionário frente à percepção dos sinais dos tempo e destacando o Documento Evangelium Gauduim “ ‘A causa missionária der ser (…) a primeira de todas as causas’. Que sucederia se tomássemos realmente a sério essas palavras? Simplesmente reconheceríamos que a ação missão é o paradigma de toda a obra da Igreja.” (EG n.15)

29261343_10214902054452202_9190803969064870053_nNo dia seguinte, as atividades iniciaram com a oração do terço missionário e mantras refletindo a construção de uma sociedade de paz e desafios para superação da violência em sintonia com proposta da campanha da fraternidade 2018. Ainda pela manhã, foi destacado os diferentes âmbitos da missão a partir das figuras do pastor (pastoral), semeador (nova evangelização) e pescador (ad gentes), bem como apresentado e/ou reforçado aos participantes o conhecimento a cerca Pontifícias Obras Missionarias (POM), contextualizando o sentido de pertença da Juventude Missionaria a Obra de Propagação da Fé.

A formação buscou ainda, refletir sobre a metodologia de atuação dos grupos de JM elencando as quatro áreas de vivência integrada: ver, iluminar, agir, celebrar e avaliar, sob a ótica do grupo e do jovem, tendo como sustentação da identidade a oração, o sacrifício e a solidariedade. Dentro dessa perspectiva abordou-se o perfil do jovem missionário, destacando as palavras universalidade, comunidade, despojamento, samaritana.

Os participantes vivenciaram momento de leitura orante da palavra e de trabalho em grupo. Nesse ultimo, distintos grupos desenvolveram apresentações que dinamizavam a identidade da juventude missionaria. Encerrando as atividades do dia os jovens participaram da celebração da santa missa com a comunidade local, que foi em ação de graças a comemoração de um ano do grupo de JM na comunidade São Judas. A noite ainda teve um momento de interação na noite cultural.

ilheusNo domingo, as atividades iniciaram com oração por meio da dança circular . Logo após o jovem Mateus Libarino, da cidade de Vitória da Conquista teve a oportunidade de partilhar sobre a experiência vivenciada na III Missão sem Fronteiras que aconteceu em Viamão-RS em janeiro de 2018. “A Experiência foi um momento onde o encontro, a escuta e a partilha, junto a integração em uma cultura diferente, favoreceu o fortalecimento da identidade missionária e uma compreensão mais íntima da importância de uma igreja em estado permanente de missão” afirmou Libarino.

Fazendo uma análise de conjuntura da sociedade que a juventude vivência, Daniel Bitencourt chamou atenção para as estruturas que separam, excluem, descarta e matam as pessoas, trazendo para o debate o profetismo e o acontecimento da morte de Marielle Franco e Anderson.

“Nós somos seguidores de Jesus que em suas atitudes e palavras propôs uma nova forma de viver as relações e a sociedade e por isso foi julgado e condenado à morte por manipulação da estrutura social baseada na exclusão, advinda da concentração de poder, que se sentiam ameaçadas. Quantas pessoas não são mortas pelo mesmo motivo?” Provocou o assessor. “Devemos assumir verdadeiramente o profetismo a exemplos de tantos mártires e trabalhar incessantemente para construção de uma sociedade fraterna e justa.” afirmou Daniel.

ilheus 3

Por fim, foram realizadas partilhas sobre a articulação e atividades da Juventude Missionária. A nível nacional, foi retomado o plano trienal (2017-2019), bem como apresentado a corrente solidária 2018 e o projeto Juventude Ad Gentes; a nível estadual foi lembrado do calendário da JM Bahia, destacando o encontro Juventudes e Espiritualidade Missionária dia 27 a 29 de julho na Comunidade Taizé em Alagoinhas e a Experiência Missionária Estadual em São Sebastião do Passé dias 6 a 9 de setembro. A nível local os grupos partilharam as experiências e perspectivas futuras, destacando as atividades de musicoterapia missionária, o acompanhamento de moradores de rua, as ações no dia das crianças e no natal, a parceria com abrigos de idosos e casas de acolhimento, a missão ambiental (conscientização do cuidado com água), além da participação ativa nas comunidades animando círculos bíblicos e colaborando com catequese, pastoral da criança e liturgia.

Em sua avaliação a coordenadora diocesana de Ilhéus Jaqueline de Jesus, considerou que “o encontro diocesano foi de extrema importância para diocese, principalmente por que a maioria dos grupos são novos e existe o desejo de algumas paroquias implantar a JM. Ninguém ama o que não conhece e creio que depois desse encontro a chama de ser missionário acendeu e reacendeu nos corações de muitos.” Afirmou a coordenadora.

Para Aline Daiane e Romário Reis coordenadores da JM na comunidade, “o encontro foi uma forma de aquecer os corações de todos os jovens e de colocar em prática todos os apelos do Papa Francisco para uma igreja em saída.”
O encontro encerrou com o envio dinamizado a partir da leitura do canto “Nós vamos pra Missão” e com almoço partilhado junto à comunidade.

Por equipe JM Bahia

comment Ainda não há comentários.

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

mode_editDeixe uma resposta

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu